Rio Branco, Acre, 28 de fevereiro de 2021

Assembleia promulga decreto de Edvaldo Magalhães que susta os efeitos do Avancard

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Assessoria.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) promulgou, no último dia 22, o decreto legislativo aprovado em plenário de autoria do deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB). O texto promulgado suspende e extingue os efeitos do parágrafo do Decreto n° 6.398, de 20 de julho de 2020, de autoria do governo do Estado, que garantia ao cartão Avancard uma margem consignada extra de 15% a ser explorada, para além do percentual estabelecido em lei, que é de 35%.

A partir de agora, o Avancard vai atuar em cima do que diz o teto máximo para este tipo de operação financeira. A medida apresentada por Edvaldo Magalhães tem por objetivo resguardar os direitos dos servidores públicos e sustar, o que ele chamou de “contrabando jurídico”. Os rendimentos dos servidores públicos estavam comprometidos em 50% com a medida em vigor editada pelo governo do Estado.

“Vitória do servidor público, sem dúvidas. O decreto legislativo corrige esse absurdo, sustando o parágrafo único daquele decreto governamental, para não permitir o contrabando jurídico e a burla à lei aprovada pela Aleac este ano estabelecendo a margem em 35%”, destacou o parlamentar ao citar que o governo criou um “puxadinho” aos estabelecer mais 15% por decreto em cima dos 35%, o que daria um comprometimento da renda do servidor em 50%.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.