Rio Branco, Acre, 4 de março de 2021

Edvaldo Magalhães aprova decreto que susta atuação do Avancard para além da margem de 35%

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Assessoria.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Por 20 votos favoráveis, os deputados estaduais aprovaram o projeto de decreto legislativo de autoria do deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), que suspende e extingue os efeitos do parágrafo do Decreto n° 6.398, de 20 de julho de 2020, de autoria do governo do Estado.

O texto não precisa ir à sanção governamental. O decreto legislativo será promulgado pela Mesa Diretora da Aleac, que susta de imediato a exploração dos 15%, que estão fora da margem dos 35% aprovado pela Assembleia este ano.

A medida apresentada por Edvaldo Magalhães tem por objetivo resguardar os direitos dos servidores públicos e sustar, o que ele chamou de “contrabando jurídico”. Os rendimentos dos servidores públicos estavam comprometidos em 50% com a medida em vigor editada pelo governo do Estado.

“O projeto de decreto legislativo corrige esse absurdo, sustando o parágrafo único daquele decreto governamental, para não permitir o contrabando jurídico”, disse o parlamentar ao falar sobre a atuação do Avancard, com o aval da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), sob o olhar da Fênix Soft.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.