Rio Branco, Acre, 1 de março de 2021

Edvaldo Magalhães repudia declarações de dono da Mediall e cobra envio de infectologistas para o Into/Covid

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Assessoria.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) voltou a falar a respeito da situação no Into. Ele questionou por quais motivos a Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) e a Mediall Brasil não disponibilizam médicos infectologistas na unidade. Ele pontuou que essa especialidade médica é fundamental para o sucesso no tratamento de pacientes com covid-19.

“Nós contratamos uma empresa para gerenciar uma unidade que não tem infectologistas, que faz o acompanhamento por telemedicina. O Hospital contratado por milhões não tem médico infectologista presencial e a empresa colocou a culpa na Secretaria de Estado de Saúde”, disse o parlamentar ao frisar que não se questiona a contratação emergencial, mas sim os serviços acertados entre a Mediall e a Sesacre. “Mas quando a gente dispensa licitação, no mínimo o termo de referência deve ser robusto, precisa ter os profissionais necessários para salvar vidas”.

Edvaldo Magalhães rebateu a forma grosseira dispensada pelo diretor-presidente da Mediall Brasil, Hilton Piccelli, durante audiência pública na última sexta-feira, 11. O parlamentar destacou que teve uma postura “catastrófica”.

“O representante da empresa teve uma participação catastrófica, arrogante, deselegante com o parlamento e com o povo do Acre. Não podemos deixar que episódios como aquele aconteçam e fiquem por isso mesmo. A impostura de um médico, de uma empresa, que teve a desfaçatez de dizer que está aqui para salvar vidas. Um vendedor de serviços que invadiu o SUS acreano para ganhar dinheiro”, pontou Edvaldo Magalhães.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.