Rio Branco, Acre, 3 de março de 2021

Justiça decreta prisão preventiva de policial penal que matou picolezeiro com tiros nas costas no Acre

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Por Redação Juruá Em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

A Justiça converteu para preventiva a prisão em flagrante do policial penal Alessandro Rosas Lopes, que foi indiciado por homicídio doloso pela morte do picolezeiro Gilcimar da Silva Honorato, de 38 anos, no último sábado (12), no Conjunto Esperança, em Rio Branco.

Honorato foi atingido com dois tiros pelas costas disparados pelo policial penal durante uma discussão nas proximidades de um bar. Ele e o policial discutiram e entraram em luta corporal durante a confusão.

O servidor público, ao ser preso, disse que agiu em legítima defesa, após ter sido atingido por uma facada no ombro dada pela vítima. Já a polícia afirma que tem um vídeo que confirma que o policial penal cometeu um homicídio doloso – quando há intenção de matar.

O policial passou pela audiência de custódia nesse domingo (13) e segue preso na Delegacia de Flagrantes de Rio Branco.

O advogado do policial, Alfredo Jares Daou, informou que prefere não se pronunciar sobre o caso para não prejudicar o andamento do processo. “De regra, não faço pronunciamento em qualquer momento do processo, porque acredito que a exposição não traz nenhum benefício para quem está sendo acusado.”

O advogado Alcides Pessoa, que acompanhou o policial na delegacia no dia da prisão, chegou a dizer que a defesa iria trabalhar para manter a tese da legítima defesa, que foi desqualificada pelo delegado.

“A defesa vai tentar trabalhar para manter a legítima defesa, ele foi esfaqueado, desviou. Se não desvia, teria pegado no rosto ou pescoço dele e poderia ter ido a óbito. Então, foi uma reação espontânea e até profissional. Até porque ele é um agente de segurança pública. A defesa vai trabalhar e vamos pegar tudo o que for preciso para dar um julgamento justo”, acrescentou.

Conforme o exame de corpo delito feito no policial, o perito constatou um ferimento de arma branca no ombro, o que classificou como “lesão de natureza leve”. Além de escoriações no ombro, mão e tornozelo.

Alessandro Lopes foi preso por homicídio doloso pela morte de Gilcimar da Silva Honorato — Foto: Arquivo pessoal

Fonte: G1 Acre.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.