Rio Branco, Acre, 5 de março de 2021

Leilão de aeroportos do Acre terá lances em viva voz, diz Ministério

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Por Redação Juruá Em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Após liberação do Tribunal de Contas da União, o Ministério da Economia emitiu nesta terça-feira, 15, a resolução 149, que prova a modalidade operacional e as condições mínimas aplicáveis à desestatização de empreendimentos dos setores ferroviário, rodoviário e aeroportuário.

Nesse contexto estão os aeroportos de Rio Branco e Cruzeiro do Sul, os quais integram o Bloco Norte do pacote de empreendimentos que devem ser leiloados. A modalidade de licitação será de leilão simultâneo, a ser realizado em sessão pública, por meio de apresentação de propostas econômicas em envelopes fechados, com previsão de ofertas de lances em viva voz.

Além disso, o critério de julgamento será maior valor de outorga, como contribuição fixa inicial.

A Contribuição Inicial mínima é de cinquenta por cento do Valor Presente Líquido (VPL) do fluxo de caixa livre do projeto. Já a Contribuição Variável será o correspondente ao percentual sobre a totalidade da receita bruta da Concessionária necessário a que o VPL do projeto, após o pagamento da Contribuição Inicial, se torne zero.

A primeira Contribuição Variável deverá ter como base a receita bruta referente ao quinto ano-calendário completo da concessão, contado a partir da Data de Eficácia do Contrato, sendo as alíquotas linearmente crescentes nos 5 anos subsequentes, e sendo as demais parcelas anuais calculadas a partir do percentual de contribuição variável definida.

A contribuição variável apurada em um ano deverá ser paga pela concessionária no ano subsequente. O prazo total do contrato será de trinta anos, para todos os blocos de aeroportos.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.