Rio Branco, Acre, 25 de janeiro de 2021

Obama, Bush e Clinton se oferecem para tomar vacina em público

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Os ex-presidentes dos Estados Unidos Barack Obama, George W. Bush e Bill Clinton se ofereceram para tomar a vacina contra o coronavírus Sars-CoV-2 em público, após ela ser aprovada pela Administração de Alimentos e Drogas (FDA), para incentivar a população a se imunizar.

Segundo a emissora “CNN”, a iniciativa foi tomada por Bush que, através de seu chefe de Gabinete, Freddy Ford, procurou o infectologista Anthony Fauci, chefe do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID) e membro da força-tarefa do governo de Donald Trump contra a Covid-19, para sugerir a ação.

“Há algumas semanas, o presidente Bush me pediu para avisar ao Dr. Fauci que, quando chegar a hora certa, ele fará o que puder para ajudar a incentivar os cidadãos a se vacinarem. Primeiro, as vacinas precisam ser consideradas seguras e administradas às faixas prioritárias. Depois, o presidente Bush entrará na fila para receber a vacina e ficará feliz em fazer isso em frente às câmeras”, disse Ford à emissora.

Após a fala do assessor de Bush, a “CNN” entrou em contato com as equipes de outros dois ex-presidentes, que também se dispuseram a participar de uma campanha de conscientização.

“O presidente Clinton certamente tomará a vacina assim que estiver disponível para ele e com base nas prioridades determinadas pelas autoridades. E ele fará isso em ambiente público, se isso ajudar a fazer com que os norte-americanos façam o mesmo”, disse Angel Urena, assessor de imprensa do ex-mandatário.

Já Obama tinha dito em entrevista recente que ia “acabar exibindo na TV ou filmando” quando fosse tomar o imunizante para “que as pessoas saibam que eu confio na ciência”. “Eu confio em pessoas como o Dr. Fauci, com quem trabalhei, e se Fauci me disser que a vacina é segura, eu com certeza vou tomá-la”, disse Obama.

A mídia norte-americana informa que a FDA deve dar a autorização de uso emergencial para a vacina produzida pela farmacêutica norte-americana Pfizer em parceria com o laboratório alemão BioNTech no próximo dia 10 de dezembro. Caso a data seja realmente mantida, a vacinação já deve ser iniciada em 2020.

Sete dias depois, está marcada a data para que a agência divulgue o mesmo procedimento sobre outra vacina, a desenvolvida pela empresa norte-americana Moderna.

Fonte: MSN.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Rodrigues Alves 60 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.