Rio Branco, Acre, 5 de março de 2021

Setor de serviços registra queda de 1,7% no Acre no mês de outubro, diz IBGE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Por Redação Juruá Em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

setor de serviços no Acre caiu 1,7% no mês de outubro em comparação com o mês anterior. A informação foi divulgada nessa sexta-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e é resultado da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS). A queda ocorreu depois do estado ter registrado duas taxas positivas: 6,4% em agosto e 0,6% em setembro.

Os números sofrem variações que são consideradas pelo IBGE até dois meses após a divulgação da pesquisa. Assim, a alta de 1% registrada em setembro, por exemplo, foi revisada e agora o Instituto contabiliza um saldo positivo de 0,6%. A mesma coisa aconteceu com o mês de agosto, que antes tinha apresentado alta de 6,2% e passou para 6,4%, após revisão.

A variação se deu porque muitas empresas ainda estavam fechadas e os valores informados eram diferentes.

setor de serviços é o de maior participação no produto e no emprego no Brasil e envolve diferentes ramos como comércio, serviços prestados, alimentação, instituições financeiras, transportes, entre outros.

Na comparação com o mesmo mês de 2019, o recuo do setor no Acre foi de 11,2%. No acumulado em 2020, frente a igual período do ano anterior, a queda no volume de serviços foi de 9,7%. Em doze meses, o volume de serviços caiu 8,8%.

Dados nacionais

No Brasil, o setor de serviços cresceu 1,7% na passagem de setembro para outubro. Esse é o quinto resultado positivo consecutivo, acumulando ganho de 15,8% nesse período. O resultado, porém, ainda é insuficiente para compensar as perdas de 19,8% entre fevereiro e maio, geradas pela pandemia.

O volume de serviços prestados se encontra 16,6% abaixo do recorde histórico alcançado em novembro de 2014 e 6,1% inferior a fevereiro de 2020.

Já em relação a outubro do ano passado, o setor de serviços no país teve uma queda de 7,4%, a oitava taxa negativa seguida nessa base de comparação.

No ano, passou a acumular queda foi de 8,7%, com expansão em apenas 25,3% dos 166 tipos de serviços investigados.

Em 12 meses, o tombo passou de 6% em setembro para 6,8% em outubro, resultado negativo mais intenso desde o início da série histórica, em dezembro de 2012.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.