Rio Branco, Acre, 5 de março de 2021

Em entrevista a Datena, Gladson Cameli agradece apoio da União e bancada federal no combate à Covid-19

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Entrevistado pelo programa Manhã Bandeirantes, da Rádio Bandeirantes, nesta quarta-feira, 10, o governador Gladson Cameli expôs a situação vivenciada no Acre em meio à pandemia do coronavírus, ao surto de dengue e à cheia de rios e igarapés.

Ao jornalista e apresentador José Luiz Datena, o gestor afirmou que os casos de Covid-19 seguem em alta e, consequentemente, mantêm a rede pública hospitalar no limite de sua capacidade no atendimento aos pacientes.

Cameli relatou ainda as ações emergenciais que estão sendo feitas pelo governo do Estado para combater o vírus. Segundo o governador, novos leitos de UTI serão abertos em Rio Branco e Cruzeiro do Sul nas próximas 48 horas.

Questionado por Datena em relação ao auxílio que o Estado vem recebendo, Gladson frisou que o momento é crítico e todo tipo de apoio é muito bem-vindo. O gestor agradeceu os esforços e parceria da União e da bancada federal acreana, e aproveitou a oportunidade para solicitar ajuda internacional em prol da população acreana.

“Estamos procurando dar uma resposta imediata à sociedade, mas sabemos que, apesar de todos os investimentos, isso tem um limite. Tenho buscado todos os poderes e instituições para que possamos dar as mãos e virar essa página. Quando se fala em Amazônia, só se fala que estão queimando a floresta, esquecendo que temos aqui mais de 26 milhões de amazônidas”, pontuou.

“No tempo do aumento das queimadas, eu pedi apoio a todos os países da Europa, Estados Unidos e da Ásia, que tanto falam em Amazônia. Agora mesmo, estou fazendo esse mesmo questionamento. Por que [esses países] não abraçam a nossa população?”, completou.

Gladson relatou ainda a necessidade urgente de vacinar a população do Acre. O governador alertou sobre a questão fronteiriça com Bolívia e Peru, além da proximidade com Amazonas e Peru. A saúde pública nos dois estados vizinhos colapsou e pacientes estão sendo transferidos para outras regiões do país.

“Olhem para o Acre com uma visão de proteger o mundo. Temos uma população reduzida, e o que é pouco para o Sudeste, para nós é muito. Por que não aumentar o número de doses?”, indagou.

Ao fim da conversa, Gladson Cameli ressaltou que o Estado segue em busca da contratação de mais servidores para a saúde, sobretudo de médicos, e a dificuldade em encontrar esses profissionais disponíveis no mercado.

Assista à entrevista

Para acompanhar a entrevista completa do governador Gladson Cameli ao jornalista José Luiz Datena, clique no link abaixo, em 1h 36min 14s:

https://youtu.be/B7wCLRnO9Vc

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.