Rio Branco, Acre, 28 de fevereiro de 2021

Gehlen Diniz diz que Bolsonaro “cometeu um crime contra o povo brasileiro” na condução da pandemia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O líder do governo do Estado na Assembleia Legislativa, deputado Gehlen Diniz (Progressistas) não poupou críticas ao presidente Jair Bolsonaro. Sem medo de dizer o que pensa, Diniz afirmou que Bolsonaro “cometeu um crime contra o povo brasileiro”, ao recusar a compra de 40 milhões de doses da CoronaVac.

“O governo federal pecou neste ponto. Não adianta. Eu sou eleitor do Bolsonaro. Votei lá no passado. Isso não quer dizer que eu tenho que concordar com cada palavra que ele pronuncia. Errou, pecou. Me atrevo até dizer que cometeu um crime contra o povo brasileiro. Ministro da Saúde do governo Bolsonaro foi às redes nacionais e anunciou que iria comprar 40 milhões de doses da vacina chinesa, a CoronaVac. No dia seguinte teve que desdizer, porque o presidente obrigou, disse que não ia comprar a vacina chinesa. Se não fosse a diligência do governo de São Paulo, nós estaríamos aqui ainda sem ninguém ser vacinado no nosso Estado. Isso é uma realidade”, completou.

Gehlen Diniz destacou que há “um rebanho” nas redes sociais, que a cada crítica feita a Bolsonaro, há uma enxurrada de ataques. “Quando você faz uma crítica ao governo federal, existe um rebanho que atira pedra em você, como se um presidente da República não pudesse receber críticas”.

Ao final, o deputado progressista questionou a respeito do método defendido pelos bolsonaristas para a cura da covid-19, a cloroquina. “Cadê a cloroquina, a hidroxicloroquina, que diziam: ‘não essa aqui é a que serve’? Cadê? O que foi feito da cloroquina? Aquilo é um absurdo que foi feito”, pontuou.

Por Notícias da Hora.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.