Rio Branco, Acre, 15 de maio de 2021

Bebê de um ano e cinco meses morre de Covid-19 em Feijó: : ‘Estamos destruídos’, diz mãe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Por Redação Juruá Em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

A pequena Any Gabrielly Lima de apenas 1 ano e cinco meses está entre as vítimas da Covid-19 no Acre. Ela não resistiu à doença e morreu no último domingo (21), no hospital da cidade de Feijó, no interior do Acre. A morte da bebê saí no boletim dessa terça-feira (23).

Abalada, a mãe da bebê, Maria da Conceição Pereira, de 25 anos, conversou com o G1 e contou como foram os últimos dias da filha. Ela disse que a criança começou a ficar sem apetite e estava com a cor amarelada e foi quando resolveu levá-la ao hospital, na segunda (15).

Assim que deu entrada na unidade, a bebê passou por exame, que confirmou que ela estava com Covid-19 e também com anemia. Ela passou por transfusão de sangue e, após apresentar melhora, recebeu alta médica da sexta (19).

“Ela não queria comer de jeito nenhum, com falta de apetite, ficando amarelinha e cansada. A gente nunca quer acreditar que é Covid. Levei no hospital e lá disseram que ela estava com uma anemia muito forte, que precisava de transfusão, o doutor solicitou a bolsa de sangue, chegou depois e eles fizeram a transfusão. Aí, ela ficou bem, foi feito raio-X e não estava com nada no pulmão e pegou alta. Ela já estava comendo bem, no domingo [21] não queria mais dormir, ficava só chorando e levei novamente no hospital”, contou a mãe.

Ao retornar para o hospital no domingo com a criança por volta das 18h, a mãe disse que logo ela foi colocada no oxigênio porque apresentava cansaço. Segundo ela, foi feito um outro exame que constatou que a bebê estava com meningite aguda. Poucas horas depois, a pequena Any Gabrielly não resistiu e morreu.

Não sabe como pegou

A mãe contou ainda que morava na casa ela, a bebê e outros dois filhos e que nenhum deles, exceto a pequena Any, contraíram a Covid-19. Maria chegou a ser submetida a exame, que, segundo ela, deu negativo para a doença. Ela disse que não faz ideia como a bebê foi infectada.

“Ela não saía de casa, quando eu ia ao mercado deixava em casa, não saía para nenhum canto, eu tinha o maior cuidado. Estou muito triste, estou arrasada mesmo, não sei nem como vai ser de agora para frente. Ela era uma bebê muito alegre, feliz, meus pais gostavam muito dela. Todo mundo aqui está destruído com isso que aconteceu. A Covid não quer saber se a pessoa é grande ou pequena.”

Mortes de crianças no Acre

Cinco crianças com idade menor que um ano foram vítimas da Covid-19 no Acre, segundo dados do último boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre) nessa terça (23). Nessa faixa etária foram confirmados 282 casos da doença e a taxa de mortes a cada mil casos é de 17,07. Ao todo, o Acre registra 66.290 casos da doença e 1.201 mortes.

Tem ainda os casos de crianças com idades de 1 a 9 anos de idade. Segundo os dados, três crianças morreram desde o início da pandemia no Acre, há mais de um ano. Ao todo, 1.718 crianças desse grupo etário testaram positivo para a Covid-19.

No caso das crianças e jovens com idade entre 10 e 19 anos, são contabilizadas sete mortes e 4.584 casos positivos da doença. O número de óbitos segue subindo conforme a faixa etária, e o maior número de óbitos está no grupo das pessoas com 70 a 79 anos, com um total de 289.

  • Por Iryá Rodrigues, G1 AC.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.