Rio Branco, Acre, 21 de abril de 2021

Bocalom receberá R$ 15 mil reais em diárias, de viagens realizadas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Por Redação Juruá Em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Segundo dados apurados no Portal da Transparência da prefeitura municipal de Rio Branco, em que mostram que o prefeito Tião Bocalom (Progressistas) receberá cerca R$ 15 mil reais em diárias, devido a quatro viagens feitas à Brasília nos últimos 30 dias. O prefeito tem um salário médio de R$ 17 mil reais atualmente, porém com todos os descontos, esse valor fica em torno de R$ 13 mil.

Com isso, os vereadores da Câmara Municipal de Rio Branco e a população em geral, vêm se questionando e ao prefeito o porquê de se ausentar da cidade e da administração, em razão das suas constantes idas à Brasília (DF).

No início do mês de fevereiro, o prefeito fez sua primeira viagem, que ocorreu dos 02 a 10, e recebeu R$ 6.8 mil em diárias. A segunda ida a capital brasileira, aconteceu entre os dias 07 e 12 de fevereiro, e o prefeito recebeu mais R$ 4.4 mil em diárias. Segundo Bocalom, a ida à Brasília se tratou da busca recursos junto à bancada federal.

Já na terceira viagem, na vinda do presidente da república Jair Bolsonaro ao Acre, o prefeito de Rio Branco, Bocalom, foi à Brasília na segunda-feira e voltou na quarta-feira no avião presidencial. Nessa ocasião, o prefeito recebeu cerca R$ 1, 6 reais mil em diárias.

A quarta viagem ocorreu nesta última terça-feira (2) e o prefeito retornará ao Acre no próximo sábado (06). Por essa viagem, o Bocalom irá receber mais R$ 2,4 mil reais em diárias.

O vereador Emerson Jarude (MDB) fez o uso de suas redes sociais para criticar as idas constantes do prefeito à Brasília (DF), cobrando mais responsabilidade de Bocalom

“Não me recordo o último prefeito de Rio Branco que tenha recebido tanta diária em tão pouco tempo. Os gastos públicos devem ser uma preocupação de todos os políticos, ainda mais em situação de calamidade. Temos outras prioridades. Não faz sentido pedir dinheiro ao Governo Federal, mas é ao mesmo tempo não fazermos a nossa parte utilizando bem cada centavo”, afirmou.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.