Rio Branco, Acre, 23 de abril de 2021

CRM fiscaliza PS de Rio Branco e encontra profissionais exaustos, escalas no limite e falta de bomba de infusão

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O Conselho Regional de Medicina do Acre fiscalizou, nessa quinta-feira (25), o Pronto Socorro de Rio Branco, uma das unidades referência para atendimento de pacientes com Covid-19 na capital acreana. A vistoria foi feita pelo conselheiro diretor Dr. Virgilio Prado que constatou uma unidade operando com lotação máxima e profissionais exaustos.

Não só médicos, mas enfermeiros e técnicos de enfermagem sobrecarregados pelo trabalho intensivo que os pacientes com a forma grave da doença demandam e com plantões em excesso. As escalas estão no limite, sem profissionais disponíveis para cobrir eventuais faltas ou afastamentos. Já há falta de técnicos de enfermagem levando a reduções temporárias do número de leitos.

A fiscalização faz parte do cronograma especial de ações durante a pandemia para verificar condições de trabalho, oferta de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), fluxo de pacientes, situação de medicamentos e equipamentos.

Conforme o conselheiro, foi constatada a falta de bombas de infusão, que são usadas para auxiliar na aplicação de medicamentos em pacientes em tratamento intensivo da Covid-19, assim como a falta de equipos que são insumos descartáveis utilizados nessas bombas de infusão.

Com relação a medicamentos e demais insumos, foi informado ao CRM pelos profissionais do local que não havia nenhum em falta durante a vistoria e que, assim que estão perto de acabar, são feitas reposições de estoque. No caso de luvas de procedimentos, que chegaram a faltar durante esta semana, foram recebidas por meio de doação e a equipe aguarda chegada de mais unidades.

“Também foi conversado sobre o abastecimento de oxigênio. Nos informaram que a usina de oxigênio do hospital está sendo usada no nível máximo de sua capacidade. Ela comporta a necessidade desse momento, mas não há possibilidade de expansão de oferta de leitos com somente esta usina. A direção informou que para a próxima semana existe a previsão de instalação de uma segunda usina de oxigênio, tornando possível abertura de novas vagas de enfermaria”, informou o Dr. Virgilio Prado.

 

Assessoria

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.