Rio Branco, Acre, 23 de abril de 2021

Edvaldo propõe audiência pública conjunta para encontrar saídas para o cadastro de reserva da PMAC

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Assessoria.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

A respeito da convocação do cadastro de reserva da Polícia Militar, que convocou apenas 200 integrantes e deixou mais de 125 de fora, conforme havia anunciado o governador Gladson Cameli, que seriam 325, o deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) disse que Assembleia Legislativa precisa agir como mediadora de um novo debate. Ele sugeriu a realização de uma audiência pública para encontrar uma saída justa e correta.

O parlamentar destacou que a audiência conjunta das comissões de Constituição e Justiça, Orçamento e Finanças, Serviço Público e de Segurança Pública poderá discutir, junto com a Procuradoria Geral do Estado (PGE), Casa Civil do Governo, Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), os comandos da Polícia Militar e dos Bombeiros, uma saída para o problema que aflige o sonho de dezenas de jovens.

“O que estou propondo é para ir além disso. É responder com a responsabilidade pública que assumimos. O que eu proponho é que façamos o plenário desta Casa, o instrumento da mediação e da construção de uma saída legal e justa. As vagas precisam aparecer, porque elas existem. Nós temos como aferir a existência dessas vagas. A Assembleia precisa assumir o papel de mediadora de uma inciativa justa e correta”, pontuou o parlamentar.

Edvaldo Magalhães pediu aos parlamentares uma concentração de esforço sobre o tema. “O que ocorreu na sexta-feira foi uma grande frustação para muitos, um grande debate. Eu gostaria que a nossa Casa não tratasse esse tema de qualquer jeito. Durante essa discussão, nesta plataforma, foi dito por várias vezes que haveria de imediato um pouco mais de 350 e depois 325 vagas e nenhum momento 200 vagas. O governador se comprometeu com a totalidade da convocação e houve sim um sumiço de vagas na última hora da publicação do edital”, frisou o líder da oposição no Parlamento.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.