Rio Branco, Acre, 18 de abril de 2021

Em encontro, MDB do Acre decide participar do governo Gladson Cameli e quer espaço

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O MDB do Acre decidiu nesta terça-feira (30) que vai integrar definitivamente a base do governo, mas não quer chegar sentando na janela. O dirigentes querem apenas que Gladson Cameli garanta ao MDB um espaço na atual administração proporcional ao tamanho do partido.

A decisão do embarque emedebista no governo foi tomada em reunião sob a tenda azul, na sede do partido em Rio Branco, pelos principais líderes da sigla no Acre, com garantias de apoio à reeleição de Gladson Cameli em 2022.

A aliança com o Palácio Rio Branco foi aprovada pelo presidente da executiva estadual da sigla, deputado federal Flaviano Melo; seu fiel escudeiro Pádua Bruzugu, diretor do Imac no atual governo; e os ex-prefeitos Aldemir Lopes ( Brasileia), Mauri Sérgio (Rio Branco) e Vagner Sales (Cruzeiro do Sul. O prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim; o deputado estadual Roberto Duarte e o ex-deputado federal João Correia se opuseram à ida do partido para o governo.

A reconciliação do MDB com o Palácio Rio Branco ocorre a um ano e sete meses das eleições de 2022. O partido deve abocanhar os principais cargos na Secretaria de Produção e Agronegócio, que passou a ser comandada pelo pecuarista Nenê Junqueira desde a segunda-feira por indicação do senador emedebista Márcio Bittar.

As informações são de Luciano Tavares, do Blog da Hora.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.