Rio Branco, Acre, 18 de abril de 2021

Empresário esclarece que apenas participou de tomada de preço, mas não venceu processo de dispensa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O empresário Racene de Melo Cameli, conhecido por “Manu Cameli”, foi um dos empresários que teve que apresentar documentos e dar explicações à Polícia Civil nesta última sexta-feira, 12, durante a operação Pratos Limpos, que investiga a suposta venda de cestas básicas superfaturada para o governo do Estado, por meio da secretaria Estadual de Educação.

O empresário Manu esclarece no entanto que o mesmo apenas forneceu preços de mercadorias a um servidor durante o processo de tomada de preços, mas que não venceu a dispensa e que portanto não chegou a fornecer as cestas básicas ao governo.

“Tempos atrás chegou um servidor perguntando se tínhamos interesse em participar, como é de praxe, já participamos de outros processos de licitação, preenchemos a cotação de preços mediante a atual situação econômica ha qual nosso país estava passando devido à pandemia (indústrias parando, matéria prima faltando e os preços em alta) com um alto risco de desabastecimento. Devolvemos à secretaria de educação, da qual não tivemos mais ligação nenhuma com essa cotação. Nossa empresa não foi a ganhadora. Nossa empresa não recebeu nenhum recuso do governo referente a esse processo de dispensa”, conta.

Com a operação, o nome de Manu, assim como de outros empresários acabou exposto na imprensa, mesmo sem que a empresa tenha de fato fornecido ou recebido valores referente ao processo de dispensa investigado pela polícia civil.

“Temos mais de 25 anos de empresa e sempre tivemos nossos negócios 100% transparentes. Em outras ocasiões fornecemos para governo, prefeitura, exército, empresas particulares, e nunca tivemos problemas que viessem a manchar nossa imagem”, explicou Manu.

O governo comprou um total de 41 mil cestas para o estado sendo apenas 9 mil para Cruzeiro do Sul. O valor gasto em Cruzeiro do Sul foi cerca de pouco mais de R$ 700 mil apenas.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.