Rio Branco, Acre, 21 de abril de 2021

Longas distâncias e fake news são desafios para vacinação em aldeias indígenas do Acre

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Com informações da Agência de Notícias do Acre.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

As distâncias estão entre os grandes desafios da vacinação contra Covid-19 nas aldeias indígenas do Acre. Quando chegam, os vacinadores passam de 15 a 30 dias nas comunidades, percorrendo casa a casa.

Além da vacinação, também realizam atendimentos médicos, de enfermagem e odontológicos. Outro grande problema enfrentado pelos vacinadores é a disseminação de fake news sobre a eficácia e efeitos da vacina contra a Covid-19. Por isso, muitos indígenas se recusam a “pegar a vacina”, expressão popular das aldeias.

Até agora, 2.472 pessoas já receberam a primeira dose da vacina e 928 a segunda nas aldeias sob jurisdição do Distrito Sanitário Indígena do Alto Purus. Nessa região vivem 12.127 indígenas, divididos em 146 aldeias.

Com informações da Agência de Notícias do Acre

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.