Rio Branco, Acre, 23 de abril de 2021

Governadores e Anvisa debatem importação da vacina Sputnik V

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O processo de autorização excepcional de importação da vacina Sputnik V foi discutido, nesta terça-feira, 6, durante videoconferência com a participação de governadores de 11 estados brasileiros e a diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Por meio do Consórcio Nordeste, houve a formalização da compra de 50 milhões de doses do imunizante produzido na Rússia. Para o Acre, o governador Gladson Cameli realizou a aquisição de 700 mil vacinas, assegurando a proteção de mais de um terço da população.

A chegada da vacina ao país depende da autorização do órgão federal de controle sanitário. Durante a reunião virtual, os gestores foram atualizados sobre o andamento da certificação emergencial para o uso do imunizante.

De acordo com os diretores da Anvisa, entre a documentação exigida para obtenção da importação, 55% estão em fase de análise, 24% foram reprovados e outros 18% ainda não foram apresentados.

Importante dados, como o relatório técnico da autoridade russa, eficácia em outras variantes do coronavírus, estudos clínicos realizados com pacientes na Rússia e informações relacionadas as reações adversas causadas pela Sputnik V não foram entregues à Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

De acordo com o diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, a chegada de mais uma vacina ao Brasil é um importante avanço no combate à Covid-19. Porém, o órgão sanitário sempre prezará pela qualidade, eficácia e segurança de qualquer imunizante que for aplicado na população.

“A Anvisa prossegue na sua missão de proteger a saúde do cidadão e identificar ameaças a essa mesma saúde. Assim temos feito desde o início da pandemia”, declarou.

“Queremos a vacina para salvar vidas”, afirma Cameli

Defensor do uso da vacina como principal método para conter a proliferação do coronavírus, o governador Gladson Cameli disse que não vem mediando esforços para salvaguardar a população acreana.

O gestor afirmou compreender as exigências da Anvisa, mas aproveitou a oportunidade para pedir a sensibilidade do órgão diante da grave situação enfrentada no Brasil.

“O nosso sistema de saúde chegou ao limite, assim como muitos profissionais da área estão cansados. A população está apreensiva com tudo isso e clama pela vacina. O Acre está pronto para comprar a vacina e estamos aguardando somente por essa definição. Queremos logo a vacina para podermos salvar vidas”, pontuou.

Gladson enfatizou ainda que seguirá trabalhando para que mais vacinas cheguem ao estado. Sempre confiante, Cameli afirmou ainda que a união de todos será fundamental no enfrentamento à pandemia de Covid-19.

“Sabemos que essa doença não tem sido fácil, mas a nossa fé em Deus é muito maior e não podemos desanimar. Eu acredito que, de mãos dadas, vamos superar tudo isso de uma vez por todas, virar essa página e voltar a nossa vida ao normal”, conclui o governador.

O secretário da Casa Civil, Flávio Silva; e o procurador-geral do Estado, João Paulo Setti, também acompanharam a videoconferência.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.