Rio Branco, Acre, 11 de maio de 2021

Líder da oposição diz que “caronas” e “dispensas de licitação” têm sangrado o governo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O líder da oposição na Assembleia Legislativa do Acre, deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), disse que o pedido de CPI partiu de um anseio da sociedade em se esclarecer os fatos ocorridos na Secretaria Estadual de Educação (SEE). Ele mencionou, que os parlamentares evitaram qualquer agenda precipitada no tocante ao pedido de CPI. Edvaldo afirma que a dispensa excessiva de licitação tem sido o instrumento usado para sangrar os cofres púbicos.

“A proposta subscrita por todos nós, ela é fruto da imposição da realidade, de uma necessidade. Nós atuamos ao longo dos últimos meses acompanhando de forma atenta as denúncias na área da Educação. Tivemos a reponsabilidade o tempo todo de evitar a precipitação. Ela [CPI] não vai pré-julgar absolutamente ninguém, mas vai mergulhar nos indícios. Aquilo que era pra ser uma exceção da regra, dispensa de licitação, uma determinada carona em um determinado momento de urgência, virou regra na gestão da Educação e de outros setores do governo. Virou regra. E é esse o instrumento que tem drenado os recursos públicos para alguns objetivos que não republicanos. Contra isso e para estancar isso, no parlamento, só existe um remédio: a vacina contra a drenagem dos recursos públicos é a CPI”.

Com informações Notícias da hora

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.