Rio Branco, Acre, 23 de abril de 2021

Osmar d’ Albuquerque chega a Cruzeiro do Sul após vencer a Covid-19

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Por Redação Juruá Em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Na tarde deste sábado (3), chega em Cruzeiro do Sul, Osmar d’ Albuquerque Lima Filho, de 66 anos, que esteve fora do estado em tratamento devido a Covid-19.

Osmar, contraiu o vírus da Covid-19 no dia 24 de janeiro deste ano em Cruzeiro do Sul, e em decorrência de uma febre alta, ficou internado no Hospital do Juruá por três dias, sendo transferido para cidade de Rio Branco de avião monomotor no dia 02 de fevereiro, lá iniciou o tratamento na Pronto-Clínica, com utilização de VNI (Ventilação Não Invasiva). Porém com o passar dos dias, o vírus comprometeu seus pulmões, até que na noite de 06 de fevereiro de 2021, o médico responsável, realizou um relatório com solicitação de uma UTI, já que os parâmetros indicavam a necessidade de internação em Unidade de Terapia Intensiva.

A vaga na UTI só foi disponibilizada depois de 24h, com os parâmetros indicativos de intubação, realizada depois das 23h do dia 07 de fevereiro, na UTI Covid do Hospital Santa Juliana, em Rio Branco. Foram 10 dias de muita luta, entre a expectativa de extubação, controle da febre e manutenção da função renal. Entre pioras e melhoras dos parâmetros, foi optado por realizar a transferência para a UTI do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo.

Após relatório médico atestando as condições para transferência, no dia 17 de fevereiro, foi realizado o deslocamento por UTI aérea, com 4 horas de voo, além das horas de ambulância hospital/aeroporto – aeroporto/hospital. Na madrugada do dia 18 de fevereiro Osmar foi internado na UTI do Hospital Oswaldo Cruz, com instabilidade geral do quadro.

Nos dias 18 e 19 de fevereiro o quadro clínico ficou estável e nos dias seguintes iniciaram preparação para nova tentativa de extubação, além do controle de infecção bacteriana secundária. Com a retirada da sedação, uma nova agitação foi constatada e pelo transcurso de tempo já intubado (quase 16 dias), optou-se pela realização da traqueostomia, realizada no dia 23 de fevereiro.

Após a traqueostomia, procedeu-se ao novo despertar, mas depois de 48h Osmar permanecia parético, apenas no dia 26, verificou-se pequenas movimentações nos olhos, depois cabeça e no decorrer dos outros dias, dedos, mãos, pés e pernas retomavam seus movimentos. A comunicação estava dificultada pela traqueo, e a febre decorrente de infecções estava sendo controlada, os parâmetros melhoravam a cada dia.

No dia 04 de março de 2021, já de alta da UTI foi transferido para um apartamento do hospital e deu início a outra fase do tratamento, a cada dia pequenas melhoras foram acontecendo, com a oclusão da traqueo que possibilitou a retomada da comunicação, diminuição do aporte de oxigênio, fisioterapia para retomada de movimentos, fonoaudiologia, retirada de sonda para introdução de alimentação oral.

A traqueostomia foi definitivamente retirada no dia 12 de março de 2021, permanecendo apenas com pequeno aporte de oxigênio via nasal, retirada dos antibióticos e do cateter. E por fim, retomada da respiração ambiente, permanecendo como foco a reabilitação com fisioterapia, objetivando receber alta hospitalar no dia 16 de março, e continuar com a fisioterapia domiciliar já programada.

“Foram 10 dias iniciais de internação, 25 dias de UTI e 12 dias finais de internação, totalizando 47 dias só de internação hospitalar, vencidos com a graça de Deus. Na permissão de Deus e com uma equipe de profissionais excepcionais está nascendo um recomeço”, destacou a filha de Osmar.

Ao chegar no aeroporto de Cruzeiro do Sul, Osmar conhece sua nova netinha, que nasceu enquanto ele estava lutando contra a Covid. 

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.