Rio Branco, Acre, 15 de maio de 2021

Policial federal acusado de matar a filha de 2 meses é demitido por abandono de emprego

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Por Redação Juruá Em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Acusado de arquitetar a morte da própria filha, Maria Cecília, de apenas 2 meses, o policial federal Dheymersonn Cavalcante foi demitido do cargo de agente.

A decisão de demitir Dheymersonn Cavalcante do cargo que ocupava foi assinada pelo ministro da Justiça, André Luiz Mendonça. A portaria foi publicada no Diário Oficial da União, no dia 17 de dezembro. Cavalcante, antes de ser preso, desapareceu e acabou detido em um esconderijo no litoral nordestino.

A mãe do ex-policial federal, Maria Gorete, também é réu pelo assassinato. A primeira audiência do processo deveria ter acontecido na última terça-feira, 27, mas por problemas técnicos nos autos, a audiência precisou ser remarcada para outra data.

A MORTE – Laudos do IML indicam que bebê não sofreu nenhuma “lesão externa aparente”, nenhum tipo de agressão. A perícia concluiu que a bebê morreu por asfixia mecânica por sufocação direta, causada por broncoaspiração, em decorrência de penetração de meio líquido em vias aéreas inferiores. A avó alega que a criança havia se engasgado com a quantidade de leite dado em uma mamadeira.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.