Rio Branco, Acre, 11 de maio de 2021

Prefeitura de Cruzeiro do Sul faz mapeamento para levar água tratada às famílias do Croa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

A comunidade recebeu anteriormente cerca de 40 poços amazônicos- entre 12 e 18 metros de profundidade. Contudo a qualidade da água sofre variações em função da distância do rio.

A prefeitura de Cruzeiro do Sul realizou na última terça-feira, 20, um dia de campo no rio Croa. A ação, que contou com a presença do vice-prefeito Henrique Afonso, envolveu as secretarias de obras, meio ambiente, agricultura, turismo, cultura, e planejamento do município. As equipes da prefeitura realizaram o mapeamento da área, com objetivo de levar água tratada para as famílias que residem na comunidade.

A atividade é resultado da visita do senador Sérgio Petecão e da deputada federal Jéssica Sales na semana anterior. Por ocasião da inauguração do acesso asfaltado ao rio Croa, os parlamentares demonstraram interesse em destinar emendas parlamentares, para beneficiar a comunidade do rio Croa, pensando especialmente no potencial turístico da região. O Prefeito Zequinha Lima, que esteve presente na inauguração do acesso, enfatizou o compromisso da gestão com a comunidade, e a importância de investir no local e proporcionar oportunidade de renda e melhores condições de vida para as famílias.

“Este local é um dos pontos mais visitados da nossa cidade, e movimenta o turismo de toda região. Devemos investir e ajudar as famílias, para que elas tenham boas condições de vida, levando água tratada, e proporcionando condições de subsistência, através do turismo, sem esquecer da preservação do meio ambiente. Vamos fazer esse trabalho em conjunto. Nossas equipes estão fazendo todo levantamento necessário, para buscarmos junto a bancada os recursos para aplicar nesses investimentos”, explicou o prefeito.

Segundo o presidente da Associação de Moradores, Pedro Paulo Lima da Costa, a maior demanda do local é o acesso à água potável. A comunidade recebeu anteriormente cerca de 40 poços amazônicos- entre 12 e 18 metros de profundidade. Contudo a qualidade da água sofre variações em função da distância do rio, entre outros fatores. Dos poços perfurados, apenas três deles resultaram em água própria para o consumo humano. Os moradores se abastecem nestes três poços, o que em alguns casos é dificultado em função da distância entre as residências.

A secretaria de meio ambiente trouxe um engenheiro químico do seu corpo técnico para fazer uma pré-análise das amostras de água. A constatação é de que na maioria dos poços há um alto teor de ferro, tornando-a imprópria. Contudo, é possível desenvolver um sistema de tratamento bioquímico e físico para a água, e a prefeitura irá avaliar as soluções mais adequadas às condições de vida e moradia dos ribeirinhos.

“Este local é de grande interesse turístico, mas para que o turismo seja viável, é preciso que os moradores estejam atendidos nestas questões básicas como o acesso e saneamento básico”, disse a secretária de turismo e empreendedorismo, Gleiciane Cruz.

O vice-prefeito Henrique Afonso destacou que a prefeitura tem um olhar diferenciado pela comunidade, em busca de levar benefícios e desenvolver o turismo.

“Estamos aqui cumprindo uma determinação do prefeito Zequinha em buscar alternativas para o abastecimento de água destas 70 famílias. Hoje existem soluções tecnológicas mais adequadas às populações ribeirinhas. Iremos buscar os recursos necessários para que estas famílias tenham um melhor acesso à água potável”, disse o vice-prefeito Henrique Afonso.

Outras ações

A secretaria de obras enviou a arquiteta Débora e a secretaria de planejamento encaminhou a arquiteta Mariana, que compõe o corpo técnico das secretarias,  para avaliarem e atuarem em conjunto na construção de um quiosque que serviria tanto para os barqueiros da comunidade quanto para os visitantes, para abrigar do sol e da chuva enquanto aguardam.

Quanto à produção, a área tem potencialidades que podem ser melhor reconhecidas a partir do estudo de solo realizado pela Embrapa e que devem ser aplicadas ao Croa, como em outras áreas, para ajudar a definir os cultivos mais promissores.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.