Rio Branco, Acre, 19 de junho de 2021

Carretas são multadas por trafegarem com 60 toneladas acima do permitido na BR-364

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

A operação Carga Pesada desencadeada pelo Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) na noite dessa sexta-feira, 28, para controle de peso de caminhões na BR-364, descobriu em três carretas de toras de madeira mais de 62 mil quilos (62 toneladas) acima do peso permitido.

As operações são feitas com balanças móveis. As carretas são bi-trem. De acordo com o Dnit, um caminhão tipo 3D4 de 7 eixos, o bi-trem, pode transportar peso bruto total de  57.000 quilos, mais uma tolerância de 5%, totalizando 59.850 quilos.

No entanto, o carro levava  83.350 quilos, 23.700 quilos  a mais do que o permitido. Já a segunda carreta  trasportava 17.950 quilos  acima do permitido e a terceira 20.950 a mais.

O superintendente do Dnit  no Acre, Carlos Moraes, cita que esse é um dos grandes problemas da BR-364, porque o sobrepeso no pavimento é responsável pela degradação precoce da rodovia.

Ele conta que a PRF teve que escoltar os três caminhões até a balança do DNIT em Sena Madureira porque os motoristas, avisados sobre a operação, pararam em um local próximo à ponte do Rio Purus e ficaram esperando até ter notícias sobre o fim da blitz. “Nós recebemos denúncia de que eles aguardavam nossa saída da BR e então a PRF foi até lá e escoltou os 3 caminhões até a balança e o sobrepeso foi de 62.600 quilos a mais do que é permitido”, esclarece.

Moraes relata que o setor de transporte madeireiro apresenta constantes reclamações sobre as condições da rodovia, mas contribui para a degradação da mesma. “Reclamar das condições da estrada é legítimo, mas contribuir para a degradação da mesma e reclamar é desonesto”, declara ele.

A operação durou toda a semana e segundo o superintendente,  com a troca de informações sobre a presença da equipe com as balanças móveis, o  tráfego de caminhões foi bem pequeno na rodovia federal neste período.

O valor da multa para os três caminhões é de R$ 17.095. O certo segundo o superintendente, seria a retirada do excesso de peso e remoção para outro veículo, o que demandaria uma estrutura com pátio do órgão, o que não há no Estado com tal destinação. Após as autuações, os caminhões foram seguiram viagem até Rio Branco com o  excesso de peso.

Moraes afirma que as operações de controle de peso serão intensificadas na Br 364.

Com informações Ac24horas

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.