Rio Branco, Acre, 14 de maio de 2021

Edvaldo Magalhães cobra instalação imediata da CPI da Educação: “não há mais o que protelar”

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Assessoria.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) cobrou o imediato deferimento, por parte da Mesa Diretora da Assembleia, do requerimento que pede a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito que pretende investigar a má aplicação de recursos na Educação do Acre. O parlamentar disse que não há mais motivos para protelar o pedido. O primeiro deles foi protocolado dia 20 de abril, de autoria do deputado Daniel Zen. Este foi assinado por 9 parlamentares e pretende investigar a partir de 2019.

“O seu despacho para publicação, também dispara uma nova fase, que é o prazo para as bancadas indicar os membros, que é de 24 horas e na sequência se faça a instalação e inicie-se os trabalhos. A CPI me parece que sobreviveu a todos os assédios, a todas as paqueras e a todos os namoros e ela precisa nascer”, disse Edvaldo Magalhães.

Ainda de acordo com o parlamentar, o pedido de CPI apresentado pelo deputado Daniel Zen preenche todos os requisitos. “Nesse sentido, a CPI ficou praticamente de terça-feira, dia 20, até a terça-feira, hoje, dia 4 de maio, igual a música do Raul Seixas: ‘esperando a morte chegar’”.

Edvaldo acrescentou que “não vi nenhum ofício dos 9 parlamentares pedindo a retirada das suas assinaturas dessa CPI. Portanto, ela sobreviveu 15 dias. O senhor precisa encaminhar, despachar, assinar com sua caneta azul a publicação do nosso pedido, o primeiro feito, e também do segundo pedido”.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.