Rio Branco, Acre, 17 de junho de 2021

Fundador do PCC morre em decorrência da Covid-19

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Com informações do G1.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

A Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) do estado de São Paulo divulgou nesta segunda-feira (10) a morte de um dos fundadores da facção PCC (Primeiro Comando da Capital), José Márcio Felício – mais conhecido como Geleião. Ele morreu aos 60 anos após um mês internado para o tratamento da Covid-19, no Centro Hospitalar Penitenciário.

Antes de ser transferido para o hospital, Felício estava detido na Penitenciária de Iaras, zona rural do estado. Em nota, a SAP afirmou que as instalações penintenciárias do estado seguem as diretrizes de contingência do novo coronavírus em suas dependências, como a suspensão de atividades coletivas, cumprimento de quarentena por ingressantes e distribuição de máscaras e sabonetes. Até o dia 27 do mês passado, segundo dados divulgados pela SAP, 45 presos morreram em decorrência da Covid-19 no estado, sendo três de detidos na capital paulista.

Além disso, a Secretaria afirmou que, entre os dias 5 e 12 de abril, foi feita a vacinação de servidores dos 178 presídios estaduais, simultaneamente. Cerca de 30 mil servidores que atuam na linha de frente foram vacinados. No entanto, as pessoas privadas de liberdade ainda não foram incluídas no cronograma previsto pelo governo estadual.

Geleião era o último dos principais fundadores da facção vivo, e estava preso há 41 anos. Sua pena somava 142 anos, seis meses e 15 dias em reclusão, condenado por crimes como estupro, homicídio, roubo e formação de quadrilha.

Atualmente, o estado de São Paulo contabilizou mais de 3 milhões de casos confirmados da Covid-19 e cerca de 100.800 mortes pela doença.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.