Rio Branco, Acre, 15 de junho de 2021

No Acre, grupo faz redes para recém-nascidos que ficam em incubadoras de UTI neonatal

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Após mais de um ano trabalhando na confecção de máscaras faciais para pessoas carentes no Acre, o grupo de amigas e vizinhas se reuniu nos últimos dias para mais um trabalho. Desta vez, quem vai receber as doações são os recém-nascidos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal da maternidade Bárbara Heliodora, em Rio Branco.

As amigas Maithê Leite, Maria Mazzarello, Renata Beltrão e algumas vizinhas que já atuam na ação social desde o início da pandemia e doaram mais de 12 mil máscaras nesse período, recebeu um pedido da Associação Fada Madrinha, que fez a doação do material e elas costuraram 22 redinhas para os pequenos.

Renata Beltrão, que faz parte do grupo de amigas, disse que esta foi foi a segunda vez que elas fizeram as costuras, na primeira vez foram cobertas e agora as redes. A entrega no hospital ainda deve ser feita nos próximos dias.

Grupo costurou 22 redes de algodão — Foto: Arquivo pessoal

“A Beatriz recorreu a gente e nós estamos sempre à disposição. Achei o máximo e todo mundo se envolveu. A primeira vez foram lençóis e recentemente ela perguntou se a gente podia confeccionar as redinhas”, conta.

As redinhas servem para colocar os bebês dentro da incubadora. A técnica melhora o dia a dia deles por não ficarem em contato direto com os colchonetes, e diminui o surgimento de lesões na pele e melhora o desenvolvimento psicomotor.

“A gente fica empolgada de poder ajudar e já visualiza o benefício na criança. É o desejo de ajudar o próximo, o amor. Acho que Deus toca no coração da gente com a vontade de querer fazer e a gente está engajado nisso de fazer máscara e chegar a quem precisa. É gratificante e a intenção é não parar e sempre que a Beatriz precisar, esta à disposição porque é um trabalho lindo”, ressalta.

Crianças da UTI neonatal vão receber as doações — Foto: Arquivo pessoal

O pedido

O pedido partiu de profissionais da maternidade ao grupo Fada Madrinha e foi assim que se formou a corrente do bem e vária mãos trabalharam juntas para que os bebês tenham um pouco mais de conforto.

“O fisioterapeuta Romeu Rodrigues e a Dra. Maria do Socorro Avelino que é pediatra neonatologista da maternidade nos procuraram porque sabe que o Grupo Fada Madrinha é parceiro e sempre estamos à disposição quando eles nos procuram. Eles tiveram a ideia de usar as redinhas dentro da incubadora pois existem várias vantagens do seu uso, como desenvolvimento psicomotor, alinhamento postural, diminuição de lesões pelo contato direto e por longo período no colchonete, além de conforto e humanização ao atendimento”, contou a presidente da Associação Beatriz Figueiredo.

Como o grupo atua na missão de ajudar na recuperação dos recém-nascidos prematuros, aprovou a ideia, pois além de relaxar, a rede vai funcionar como um abraço da mãe e proporcionar um pouco mais de conforto.

“Compramos tecido 100% algodão para ser respirável e ter menor chance de desenvolver alergias e procuramos o projeto Máscaras para Todos, nossos parceiros, para confeccionar e elas toparam. Nós atuamos, ajudando os recém-nascidos da Maternidade Bárbara Heliodora, desde 2017 com doação de fraldas de prematuro, lenços umedecidos, pomada contra assaduras e itens de higiene. Além de roupas, toalhas e mantas doadas”, relembra.

Máscaras para todos

As amigas compõem o Projeto Máscara para Todos que surgiu no início de 2020, logo após o surgimento da pandemia, e atendia apenas moradores do condomínio onde três das amigas moram. Com o aumento da demanda, as amigas se juntaram com outros projetos sociais e passaram a levar o acessório de uso obrigatório na pandemia para outras cidades.

As máscaras são confeccionadas com pano e são feitas para adultos e crianças. Para a produção, o Projeto Máscaras para Todos conta com doações de amigos e conhecidos e pessoas interessadas em ajudar as famílias carentes.

Máscaras, de uso obrigatório na pandemia, são embaladas e entregues para pessoas carentes de Rio Branco — Foto: Arquivo pessoal

  • Por Alcinete Gadelha, G1 AC.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.