Rio Branco, Acre, 20 de junho de 2021

Nova variante que combina cepas da Índia e do Reino Unido é identificada no Vietnã

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Autoridades no Vietnã detectaram uma nova variante do coronavírus que é uma combinação entre as da Índia e do Reino Unido e que se dissemina rapidamente pelo ar, afirmou o ministro da Saúde neste sábado (29).

Após conter o vírus durante a maior parte do ano passado, o Vietnã sofre com um crescimento de infecções desde o fim de abril que representa mais da metade do total de 6.856 casos registrados. Até agora, houve 47 mortes.

“O Vietnã descobriu uma nova variante da Covid-19 que combina características de duas variantes existentes, encontradas originalmente na Índia e no Reino Unido”, afirmou o ministro da Saúde, Nguyen Thanh Long, que a descreveu como um híbrido entre as duas variantes conhecidas. “Que a nova seja uma variante indiana com mutações que originalmente pertenceram à variante britânica é bastante perigoso”, disse a uma reunião do governo, em gravação que foi obtida pela Reuters.

O país do Sudeste Asiático havia detectado sete variantes do vírus: B.1.222, B.1.619, D614G, B.1.1.7 (conhecida como a variante do Reino Unido), B.1.351, A.23.1 e B.1.617.2 (variante indiana).

Long disse que o Vietnã em breve publicaria dados do genoma da nova variante que, segundo ele, era mais transmissível do que as anteriores.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) identificou quatro variantes da SARS-CoV-2 como preocupações globais. Elas são as variantes que surgiram inicialmente na Índia, Reino Unido, África do Sul e Brasil. Autoridades da OMS não responderam imediatamente ao pedido por comentários sobre a variante identificada pelo Vietnã.

Long afirmou que amostras de laboratório da nova variante mostraram que o vírus se replicou muito rapidamente, possivelmente explicando por que tantos novos casos apareceram em diferentes partes do país em um curto intervalo de tempo.

O ministério da Saúde disse na reunião que o governo trabalhava para garantir 10 milhões de doses de vacina por meio do esquema Covax Facility, assim como mais 20 milhões de doses da Pfizer e 40 milhões da russa Sputnik V.

O país de cerca de 98 milhões de pessoas até agora recebeu 2,9 milhões de doses e busca assegurar 150 milhões este ano.

Com informações G1

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.