Rio Branco, Acre, 30 de julho de 2021

Pais ficam com dívida hospitalar de mais de R$ 200 mil, após perder filho para Covid-19, em hospital no Acre

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Após a perda de Gustavo Lima Ferreira, de 22 anos, para a Covid-19, os familiares se reuniram com a intenção de ajudar os pais do jovem a pagar a dívida de R$219 mil, do hospital onde Gustavo ficou internado por cerca de 9 dias na Unidade de Terapia Intensiva, em Rio Branco.

Gustavo tinha acabado de se formar em direito e já se preparava para adentrar no mercado de trabalho, quando faleceu no dia 23 de março, depois de lutar contra a Covid-19, por mais de duas semanas. O jovem foi infectado com o vírus, quando o estado passava pelo colapso no sistema de saúde. Gustavo não conseguiu vaga pelo Sistema Único de Saúde (SUS), foi então que ao surgir uma vaga em um hospital particular, a família internou o rapaz.

“Não tinha vaga disponível em nenhuma unidade, nem na pública, nem na privada. E o que aconteceu? Depois que o quadro dele estava muito agravado, surgiu uma vaga no Santa Juliana e com o desespero do momento e a internação de urgência, ele foi internado no hospital particular pela situação”, contou Vitor Vasconcelos, primo de Gustavo.

Vitor, para ajudar os tios com a dívida teve a ideia de criar uma vaquinha virtual, uma campanha virtual intitulada “Quem não vencei a Covid”, além de organizar uma rifa. Os pais de Gustavo, ainda muito abalados, não quiseram gravar entrevista.

Campanha

Após dois meses da morte de Gustavo, os pais do jovem receberam nesta última semana a conta do hospital. Foi ai que o primo, Vitor Vasconcelos tomou a iniciativa de fazer a vaquinha virtual e organizar uma rifa. Vitor relembrou que teve Covid no mesmo período que que o primo Gustavo, e apesar do momento em que passou, o tio se preocupava também com ele se comovendo.

“Meu tio, mesmo com o filho dele na situação que estava, se preocupava comigo, e o filho dele faleceu. Hoje, faço isso porque além de ser família e ter sofrido muito pela perda dele, o meu tio foi tão humano comigo, então quis ajudar”, destacou.

Quando decidiu fazer a criação da vaquinha virtual, Vitor lançou uma campanha intitulada #direoitoaoluto para que o movimento fosse popularizado e que as pessoas tivessem ciência de que não se tratava de fraude. Segundo Vitor, o objetivo principal era fazer com que os tios vivessem o luto sem se preocupar com a dívida.

“Agora chegou a conta do hospital que está acumulada em R$ 219 mil. Então, eu preciso fazer isso. Por já conhecer o site, fui lá e fiz e depois que a gente fez, comecei a divulgar, fiz um placa saí pela cidade pedindo que as pessoas postassem. Queria dar ao meu tio o direito de viver o luto sem se preocupar com a questão financeira”, disse.

Com a criação da vaquinha no início desta semana, já foi arrecado mais de R$ 2 mil. Contudo, ao todo, já foram arrecadados cerca de R$ 5 mil, pois muitas das doações foram realizadas diretamente na conta de Vitor, já que o site tem um certo limite para doação, explicou.

“Numa situação dessas, toda ajuda é bem-vinda. A gente recebeu transferências de R$ 1 mil e de 23 centavos de pessoas que disseram que estavam mandando tudo que tinha na conta para ajudar e quando começou, vendo que as pessoas queriam ajudar, disponibilizei a minha conta e tudo que cai, tiro o print e reposto”, contou.

O jovem nos informou que a dívida que havia sido parcelada e que a primeira parcela venceria dia 10 de junho. Vitor não soube informar o valor da primeira parcela que deve ser paga.

ALEAC

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.

error: Alert: O conteúdo está protegido !!