Rio Branco, Acre, 19 de junho de 2021

Presos na Operação “Tabuleiro” no Acre eram membros do PCC

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

Em entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira, 19, representantes da Polícia Federal, Civil e Militar e do Ministério Público do Acre (MPAC) apresentaram o resultado da 2º Fase da Operação Tabuleiro, que deu continuidade às ações operacionais direcionadas contra facções criminosas atuantes no narcotráfico e crimes violentos, que operam dentro e fora do sistema prisional do estado do Acre.

Na primeira fase, deflagrada em julho de 2020, foram cumpridos 52 mandados judiciais, sendo 16 mandados de busca e apreensão e 36 de prisão preventiva em Rio Branco (AC).

Nesta segunda fase, a operação contou com ação conjunta de policiais federais, militares e civis, que compõem a Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (FICC), e resultou em 18 ordens judiciais expedidas pela Vara de Delitos de Organizações Criminosas de Rio Branco, sendo dois de busca e apreensão domiciliar e 16 de prisão preventiva.

No total, foram presos 14 integrantes de organização criminosa. Os mandados foram cumpridos nos municípios de Senador Guiomard, Cruzeiro do Sul, Rio Branco e Guajará-Mirim (RO).

O delegado da Polícia Federal, Otávio Flores Bueno, revelou que os membros da organização criminosa presos nesta quarta-feira, 19, pertenciam ao Primeiro Comando da Capital, mais conhecido como o “PCC”, de São Paulo (SP).

“São membros do PCC. Essa facção se espalhou por todo o país e mais especificamente aqui no Acre ainda existe uma célula dessa organização criminosa que recruta pessoas, mulheres e adolescentes. E o nosso objetivo era desarticular essa célula. Então, muito embora tenha dado início no Estado de São Paulo, ela chegou até aqui no Acre”, afirmou.

O delegado de Polícia Civil, Pedro Vinicius Pinto, afirmou que a 2º Fase da Operação Tabuleiro visava desarticular uma organização criminosa que atuava em Senador Guiomard. Ele afirmou que a ação só foi possível devido ao trabalho conjunto da Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (FICC) e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público do Acre (MPAC).

“A Operação de hoje visou desarticular uma célula dessa facção que atuava principalmente na cidade de Senador Guiomard. As investigações da Força Integrada com apoio do Gaeco revelaram que existia uma célula dessa facção em Senador controlando a criminalidade naquela cidade. O objetivo é enfraquecer essa organização criminosa tirando os elementos das ruas. A maioria dos que foram presos já tinham passagem pela polícia”, afirmou.

De acordo com o promotor, Bernardo Albano, essa operação é importante devido a identificação de membros e lideranças do Primeiro Comando da Capital (PCC).

“Essa operação Tabuleiro tem a sua importância pela identificação de membros e lideranças de organização criminosa de âmbito nacional e que infelizmente possuem integrantes do Acre. Uma organização fundada em São Paulo e que se espalhou por todo o País com núcleos também no Estado do Acre, inclusive, com a identificação de pessoas que ocupavam blocos de gestão nessa organização criminosa, ocupantes de cargos de disciplina, ou seja, aquela pessoa que tinha a função de punir os próprios membros da organização criminosa que descumpriam o Estatuto”, destacou o promotor.

  • Por Lucas Vitor, do AC24horas.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.