Rio Branco, Acre, 15 de junho de 2021

Selo de zona livre de aftosa vai aumentar preço da carne no AC, alerta economista

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Redação Juruá em Tempo
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O Acre recebeu da Organização Mundial da Saúde Animal, na última quinta-feira (27), o selo de área livre de febre aftosa sem vacinação. A notícia foi celebrada pelo governo e por produtores rurais. No entanto, de acordo com o economista acreano Rubicleis Gomes, a população não tem o que comemorar. Isso porque, segundo ele, o preço do produto nos açougues e mercados vai aumentar ainda mais nos próximos meses como impacto desse novo status.

Com o reconhecimento, o setor agropecuário local tem como certa a abertura de novos mercados internacionais que prezam pela qualidade da carne e pagam melhor pelo produto que tenha a garantia da Organização Mundial da Saúde Animal.

Gomes, que é coordenador do curso de Economia da Universidade Federal do Acre (Ufac), explica que como o Real está muito desvalorizado em relação ao Dólar, o mercado internacional fica ainda mais atrativo para o produtor.

Gado vai ficar cada vez mais valioso no Acre / Foto: Reprodução

“Se a moeda brasileira se desvaloriza perante a americana, quem produz e vende carne para fora vai ganhar mais Real comercializando a mesma quantidade do produto. Para que seja vantajoso vender no mercado interno, que paga em Real, e não em Dólar, o preço da carne tem que subir. Então isso é uma coisa que vai acontecer”, garante o especialista.

Ele afirma ainda que ou o preço do alimento sobe ou haverá escassez do item no mercado local, uma vez que o produtor sempre guia sua oferta a quem garante a ele o melhor ganho.

Outro fator que colabora para o “inevitável” aumento do preço é que o Acre, do ponto de vista da carne, é uma pequena economia exportadora, com a lógica de comércio projetada para compradores de fora. Isso faz com que o valor do produto se guie de acordo com mercados importadores. Como a carne do Acre vai acessar paladares mais exigentes após o selo de zona livre de aftosa sem vacinação, a tendência é que o alimento encareça ainda mais.

A demanda da gigante China por proteína animal é outro motivo para o aumento no valor da carne, segundo Rubicleis. “A procura crescente da China significa que o preço no mercado interno vai aumentar”.

O professor diz ainda que não haverá limites para reajustes do valor do produto no comércio local. “Do ponto de vista do consumidor, o impacto desse selo da Organização Mundial de Saúde Animal vai ser extremamente negativo. Se o preço da carne já estava alto, vai aumentar mais ainda. Para quem produz, é uma ótima notícia, mas para quem consome é péssimo. O mercado da carne acreana agora não vai ser mais o nosso mercado local. Vai ser o mundo. E o mundo paga em dólar”.

Com informações ContilNet

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.