Rio Branco, Acre, 20 de junho de 2021

Depútado acreano questiona valores abusivos dos combustíveis no Acre

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Assessoria.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O Deputado estadual Roberto Duarte (MDB) utilizou suas redes sociais, nesta segunda-feira, 7, para questionar o abuso nos preços dos combustíveis no Acre. Na postagem, o deputado apresenta fotos da tabela com os valores dos combustíveis em Rio Branco e Porto Velho.

“Por que essa diferença no valor do litro da gasolina, por exemplo, visto que o preço estimado do frete é de R$ 0,13 por litro?”, questionou Duarte, destacando que em Rio Branco o litro da gasolina comum é R$ 0,79 (14,2%) mais caro do que na capital de Rondônia.

Segundo o Deputado, o Acre tem hoje uma das gasolinas mais caras do país. “Aqui tem posto cobrando R$ 6,33 por um litro de gasolina comum, quando temos na vizinha Porto Velho (RO), um valor de R$ 5,54. Precisamos debater e entender as justificativas para tanta diferença”, disse.

Um dos componentes que impacta nessa diferença é a alíquota do ICMS que no Acre é de 25%, enquanto que em Rondônia é de 17%. “Mesmo assim, além da diferença entre alíquotas e custo do frete, estima-se ainda um sobrepreço de aproximadamente R$ 0,26 centavos por litro, uma gordura injustificável.”, explicou Roberto Duarte.

De acordo com a Agência Nacional do Petróleo (ANP), em março deste ano, o maior preço da gasolina no Brasil foi registrado no Acre. “Eu sei que o valor que pagamos é composto por vários fatores, mas quando há redução em alguns índices nunca chega ao consumidor final. Quando aumenta, logo reajustam. Na capital é assim e nos nossos municípios isolados o valor já ultrapassou os R$ 8,00. É abusivo. Quem dá conta de andar de carro e produzir no Acre?”, desabafou Duarte.

O Deputado deve apresentar, ainda esta semana, requerimento na Assembleia Legislativa do Acre solicitando uma audiência pública, com a participação do ANP, Ministério Público, Procon, da Secretaria de Estado da Fazenda, Distribuidores, proprietários de postos de gasolina, sindicatos e outras instituições, além da população em geral, para tratar sobre o valor do combustível.

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.