Rio Branco, Acre, 23 de julho de 2021

Ex-juiz acreano diz que se polícia usasse ‘mateiro’, como no Acre, já teria capturado Lázaro

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Com informações do Contilnet.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O acreano Pedro Paulo Castelo Branco, ex-juiz federal e agora advogado com atuação em Brasília, foi o entrevistado desta sexta-feira (18), no programa Bom dia DF, da Rede Globo de Televisão, para falar sobre o assassino em série Lazáro Barbosa Ramos, de 32 anos, cuja busca, durante mais de dez dias, já mobiliza pelo menos 400 homens das polícias de Goiás e do Distrito federal. Castelo Branco ficou conhecido no país inteiro por ter decretado a prisão do ex-tesoureiro de campanha do ex-presidente Fernando Collor de Mello, Paulo Cesar Farias, na década de 90.

Na entrevista, o ex-juiz falou de sua experiência como acreano e disse que se as forças de segurança de Goiás e do DF estivessem utilizando uma figura conhecida na Amazônia, o chamado “mateiro” – uma pessoa com experiência em deslocamentos pela floresta – Lázaro Barbosa já teria sido encontrado. A declaração foi feita em resposta à pergunta dos repórteres se o ex-juiz concordava com o emprego do Exército e de outros membros das forças armadas na caçada ao criminoso.

Castelo Branco disse que isso não seria necessário porque, além de muitos homens na mata, em torno de 400, as forças de segurança estão utilizando as mais avançadas armas tecnológicas para este tipo de operação. “Por isso, acho que não seria necessário o uso do Exército. Penso que se as forças estivessem usando o trabalho de homens que lá na minha região amazônica a gente chama de mateiro, talvez esse criminoso já tivesse sido encontrado”, afirmou o ex-juiz.

Veja os vídeos com a participação do acreano:

ASSISTA AQUI!

ALEAC

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.