Rio Branco, Acre, 31 de julho de 2021

Ex-prefeito de Porto Walter acredita que houve confusão em denúncia de trabalho escravo em sua fazenda

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Por Redação Juruá Em Tempo.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O ex-prefeito de Porto Walter, Zezinho Barbary, acredita haver um engano na denúncia de que pessoas estariam trabalhando em situação análoga à escravidão em sua fazenda, localizada no bairro Maloca, em Porto Walter.

A denúncia desencadeou em uma fiscalização da Polícia Federal no local, na última quinta-feira (10), seguida de condução coercitiva do atual secretário de Obras, Viação e Urbanismo da cidade, José Maria Pereira dos Santos, até a sede da PF em Cruzeiro do Sul para apresentação de esclarecimentos.

Apesar da denúncia, o ex-prefeito e dono da propriedade, garante que o local não possui nenhum funcionário e que, inclusive, estava desativado quando decidiu ceder para um amigo criar galinhas, porcos e peixes. Segundo Barbary, apesar da fazenda possuir cerca de 120 hectares e capacidade para 150 cabeças de boi, atualmente, há no local apenas 20 cabeças de gado.

“Por ela [fazenda] estar sozinha, nem funcionário tem lá. Eu cedi para o atual secretário de obras, que é meu compadre, meu amigo, independente de qualquer cargo que ocupe, morar lá. Inclusive, para olhar e não deixar que outras pessoas mexam nas minhas coisas, destruam meus açudes. Entao, não tenho uma renda com isso e cedi para ele” (sic), disse o ex-prefeito.

ALEAC

Leia também

Receba nossas novidades

Av. Getúlio Vargas n. 22 – Salas 7 e 8 – Centro – Cruzeiro do Sul AC.

error: Alert: O conteúdo está protegido !!