31.2 C
Juruá
quinta-feira, agosto 11, 2022

Acre não exigirá receita médica para vacinar crianças contra covid, ao contrário do que pede Bolsonaro

Por

O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), do qual o Acre faz parte, decidiu que não vai seguir a orientação do Ministério da Saúde sobre exigir receita médica para vacinar crianças contra a covid-19.

A vacinação de crianças de 5 a 12 anos com o imunizante da Pfizer já foi autorizada no último dia 16 pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), mas a Sesacre aguarda autorização do Ministério da Saúde para iniciar a aplicação das doses no grupo.

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro Marcelo Queiroga declararam à imprensa que as mais de 300 mortes de crianças na faixa etária anteriormente citada não justificam uma vacinação emergencial. O discurso foi repudiado pelo Conass e por entidades médicas.

“Infelizmente, há quem ache natural perder a vida de vocês, pequeninos, para o coronavírus. Mas com o Zé Gotinha já vencemos a poliomielite, o sarampo e mais de 20 doenças imunopreveníveis. Por isso, no lugar de dificultar, a gente procura facilitar a vacinação de todos os brasileirinhos”, diz o trecho de uma carta divulgada pelo conselho.

O MS abriu consulta pública sobre a imunização do público de 5 a 11 anos, na qual defendeu não só a prescrição médica, mas a autorização dos pais. A publicação veio com um dia de atraso em relação à data anunciada no Diário Oficial da União (DOU). Especialistas afirmam que a consulta elaborada pelo Ministério traz perguntas que reforçam posição contra a vacinação.

NOTA DA SESACRE SOBRE A VACINAÇÃO DE CRIANÇAS

Informativo – vacinas COVID-19 para crianças entre 5 e 12 anos

O governo do Estado do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Saúde vem a público informar que:

– Irá seguir a recomendação do Ministério da Saúde (MS), ofertando as vacinas para as crianças entre 5 e 12 anos;

– A SESACRE informa que ainda aguarda a liberação do MS para a início da vacinação para essa faixa etária;

– Não será necessário receita médica, já que se trata de nova vacina, igualmente as já existentes no calendário anual, em que os pais sempre acompanham seus filhos.

– Basta levar a carteira de vacina da criança até os postos de saúde após a liberação, que será previamente comunicada;

O objetivo é resguardar também as crianças do vírus e suas variantes.

Dra. Paula Mariano 
Secretária de Estado de Saúde do Acre (SESACRE)

 

  • Por ContilNet
error: Alert: O conteúdo está protegido !!