22 C
Juruá
sexta-feira, agosto 19, 2022

ONGs entram com ação na Justiça para cancelar queima de fogos em Rio Branco

Por

ONGs de proteção aos animais de Rio Branco entraram com uma ação pública na Justiça para cancelar a queima de fogos anunciada pelo prefeito Tião Bocalom para a virada do ano na noite desta sexta-feira (31). Segundo os grupos, um ofício foi enviado à prefeitura para que fossem usados fogos silenciosos, mas não obtiveram respostas.

A preocupação é com os animais que se assustam com o barulho, acabam fugindo e até sendo atropelados, além dos riscos de desenvolveram diversas doenças. Outro ponto levantado pelas ONGs é que também pessoas autistas, idosos e bebês são prejudicados com a poluição sonora.

Vanessa Facundes, que é presidente da ONG Patinha Carente e que também é da Comissão de Defesa e Proteção dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Acre (OAB-AC), diz que a ação foi ingressada ainda na quarta-feira (29) e esperam ter um parecer favorável.

“Primeiramente protocolamos um ofício na prefeitura, mas não tivemos respostas até hoje. Também fizemos uma petição on-line com mais de 3 mil assinaturas e entramos com uma ação, junto com o deputado Pedro Longo e a Associação Amor a Quatro patas com uma ação popular pra tentar suspender o evento”, destaca.

ONG acolhe animais soltos nas ruas  — Foto: Adelcimar Carvalho/G1

‘ONGs que têm feito o trabalho do poder público’

A advogada e ativista lembra ainda que foram empregados cerca de R$ 300 mil na queima de fogos na cidade – dinheiro que, segundo ela, poderia está sendo empregado em outros setores.

“É um sofrimento grande para algumas pessoas também, é uma poluição sonora desnecessária e um gasto absurdo. Aqui serão quase R$ 300 mil que poderiam ser investidos em outra área, inclusive na causa animal, porque são as ONGs que têm feito o trabalho do poder público. Nesse período, os animais fogem, ficam perdidos, são atropelados, e quem cuida deles não é o prefeito são as ONGs”, pontua.

Ainda no começo deste mês, a associação abriu uma petição on-line para reunir assinaturas contra o evento. Até a manhã desta quinta-feira (30), 3.616 pessoas já se posicionaram contra o evento.

  • Fonte: g1.
error: Alert: O conteúdo está protegido !!