26 C
Juruá
sexta-feira, agosto 19, 2022

Cruzeiro do Sul: Primeiro caso suspeito de infecção dupla por coronavírus e influenza é descartado

Por

O Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) analisou nesta terça-feira, 4, a amostra de uma paciente de 31 anos, de Cruzeiro do Sul, interior do Estado, com suspeita de infecção simultânea por coronavírus e influenza. Este é o primeiro caso suspeito a ser analisado no Estado, enquanto no país, dezenas de casos desta natureza já foram registrados.

Conhecida popularmente como Flurona, a condição não é uma doença específica, mas sim um termo criado a partir da palavra “flu” (gripe, em inglês) e “rona” (de coronavírus), que indica pessoas que testam positivo para covid e Influenza ao mesmo tempo.

Como os sintomas de gripe e covid-19 são similares, a gerente técnica do Lacen, Janaína Mazaro, explica que a testagem de pacientes é feita primeiramente para covid-19, conforme protocolo indicado pelo Ministério da Saúde, e só são realizadas testagens para detectar influenza, quando sinalizados pelo corpo clínico das unidades hospitalares para estes pacientes, como foi o caso da jovem de 31 anos, que está grávida.

“A gente faz a PCR [exame para detecção do coronavírus] normal para covid que a gente já executa habitualmente, e a gente faz um painel de vírus respiratório que detecta FLUA, FLUB e RSV. Esse painel não dá o subtipo de FLUA, não diz se é H3N2 ou H1N1, mas como estamos em uma epidemia de H3N2, subentende-se que seja esse vírus. Mas para ter certeza, a gente envia uma cota dessas amostras que tenho resultado FLUA para o Instituto Evandro Chagas (IEC) para ser feito o subtipo, então forneçemos um laudo inicial e o fluxo é finalizado pelo IEC”, explica.

O chefe do Departamento de Vigilância epidemiológica da Sesacre, Gabriel Mesquita, esclarece que a Saúde Estadual está em alerta, e destaca quais medidas o cidadão deve adotar, se apresentar sintomas de gripe.

“A vigilância está atenta aos possíveis casos, visto o aparecimento dos mesmos em diversos Estados do Brasil, de forma que nos acende o alerta, e pedimos a população que em caso de sintomas de gripe como febre de inicio rápido, tosse ou dor na garganta, dor de cabeça, dor no corpo, buscar uma Unidade Básica de Saúde ou URAP, se além desses sintomas sentir falta de ar, buscar atendimento nas UPAS, desta forma, a gente poderá atender quem realmente precisa de um atendimento mais especializado nas unidades do Estado”, destaca Mesquita.

Morte suspeita por influenza

Ainda nesta terça-feira, 4, a Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) confirmou a primeira morte suspeita por influenza A no Estado. No entanto, assim como é feito com a Covid-19 em que a análise inicial detecta o coronavírus, mas requer exame de sequenciamento genético para identificar qual é a variante, no caso da gripe é preciso que a amostra seja submetida a análise detalhada para identificar se trata-se da mutação H3N2 ou H1N1, por exemplo.

A morte suspeita por influenza é de uma jovem de 32 anos, também natural de Cruzeiro do Sul, a cerca de 600km da capital acreana. Ela morreu no dia 28 de dezembro e a confirmação foi feita após resultado de exame feito no Lacen, em Rio Branco. Sobretudo, apesar do laudo positivo para influenza, Janaína Mazaro destaca que é preciso cautela.

“Influenza não é para levar à óbito adultos jovens e saudáveis. A população mais vulnerável é [composta por] crianças e idosos. Esse óbito tem que ser melhor investigado, [para saber] se não há comorbidades, doenças de base, mas realmente ela tem laudo detectável para FLUA”, explica.

  • Por Agnes Cavalcante, dA Gazeta do Acre.
error: Alert: O conteúdo está protegido !!