24.5 C
Juruá
segunda-feira, junho 27, 2022

Foragido nos EUA, blogueiro bolsonarista vai a ato pró-Bolsonaro

Por Veja Abril.

Blogueiro bolsonarista considerado foragido pela polícia brasileira, Allan dos Santos desafiou as autoridades ao aparecer na manhã deste sábado, 11, no local da motociata promovida por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL), em Orlando, nos Estados Unidos. Em outubro passado, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), pediu a sua prisão preventiva. O ministro agiu em resposta a pedido da Polícia Federal no inquérito que apura a atuação das milícias digitais – grupos na internet que atacam a democracia e as instituições.

Em um dos vídeos postados em sua conta no Instagram, de cerca de 6 minutos, Allan dos Santos exalta brasileiros concentrados para a manifestação pró-Bolsonaro e aparece tirando fotos com apoiadores do presidente. “Olha isso aqui, a galera esperando o Bolsonaro em Orlando. E ainda nem começou! Faz barulho aí galera”, diz num trecho da filmagem. Vestido de blazer azul e camisa social, o bolsonarista foragido da Justiça para tirar fotos com apoiadores e prossegue: “A galera está aqui. Esse aqui é o Datafolha, o “Datapovo” de verdade. Hoje é dia de ver a imprensa chorar”, provoca.

Em outros vídeos, o blogueiro foragido mostra os apoiadores do presidente aglomerados diante do palco montado para receber o presidente em franca pré-campanha.

O presidente aproveitou a viagem à Cúpula das Américas, em Los Angeles, para se reunir com milhares de apoiadores brasileiros que vivem nos EUA. Eram esperadas cerca de 2 000 pessoas no evento, organizado pelo Grupo Yes Brasil USA.

Mais cedo, Bolsonaro havia dito que não descartava a possibilidade de se encontrar com Allan dos Santos, caso estivesse presente em um dos eventos.  Em outubro de 2021, o ministro Alexandre de Moraes mandou prender Allan e determinou ainda ao Ministério da Justiça o início imediato do processo de extradição dele, o que não foi concluído. O blogueiro é alvo de investigações também que apuram ataques ao próprio STF e a participação em atos antidemocráticos.  “Se estiver presente, eu falo com ele. É um cidadão. Falo com ele, sem problema nenhum. É um cidadão brasileiro. Se expressou, se foi bem ou mal, sua pena jamais poderia ser ameaça de prisão”, declarou Bolsonaro.

Quando perguntado esse encontro com o blogueiro foragido não poderia ser interpretado como uma afronta à Côrte, o presidente partiu para o ataque: “O pessoal do Supremo tem que entender que não são deuses. Todos nós somos autoridades e subordinadas à Constituição. Tem alguns no Supremo, não são todos, têm que tirar da cabeça que não são todos-poderosos, que têm erros, têm falhas e se curvar à Constituição. Acima de nós estão os cidadãos. Eu sirvo aos cidadãos. A minha vida não é fácil, não estou reclamando, e faço todo o possível para atender à população brasileira”

error: Alert: O conteúdo está protegido !!