24 C
Juruá
domingo, junho 26, 2022

Gladson Cameli participará de evento internacional em Genebra sobre geração de empregos

Por

A convite da Confederação Nacional do Comércio (CNC) e da Federação do Comércio do Acre (Fecomércio), o governador Gladson Cameli cumprirá agenda, entre os dias 4 e 8 de junho, em Genebra, na Suíça. Na ocasião, será apresentado o projeto Empregar que visa a geração de empregos e estabelece um regime especial de tributação para os empregadores que estejam no Acre. As vantagens contidas nesse projeto deverão ser um atrativo para empresários que desejam montar os seus negócios no estado.

Durante a agenda, o governador terá vários encontros com empresários de diversos países que têm interesse em investir na Amazônia/Acre. A comitiva que irá para Genebra será coordenada pelo presidente da CNC, José Roberto Tadros, o presidente da Fecomércio, Leandro Domingos, e o Superintendente do Sebrae/Acre Marcos Lameira.

Governador Gladson Cameli foi convidado

Paralelamente, estará acontecendo a 110º Conferência Internacional da Organização Internacional do Trabalho (OIT). Durante o encontro com representantes de 187 países membros da OIT, a principal pauta de interesse do governador será sobre os novos mecanismos sociais para fomentar a economia solidária no estado. Esse é o maior evento mundial sobre o trabalho.

“Desde que assumi o governo tenho como meta principal incentivar a geração de emprego e renda no Acre. Em Genebra, teremos a oportunidade dialogar com empresários e especialistas sobre investimentos para aumentarmos as oportunidades de novos negócios no nosso estado com o consequente aumento de empregos para a nossa população”. declarou o governador.

Gladson afirmou acreditar que depois das sucessivas crises globais agravadas com a pandemia de Covid-19 haverá um aquecimento natural da economia mundial.

“Temos que estar prontos para oferecermos vantagens para quem quer investir no Acre. Vamos apresentar um projeto elaborado pela Fecomércio e o Sebrae que pode ser um atrativo. Iremos adotar uma política tributária ousada para os empresários que queiram crescer. Quanto maior o número de empregados contratados, menor será a carga de impostos estaduais. Essa política poderá atrair novas indústrias, lojas comerciais e empresas de prestação de serviço para o Acre”, pontuou Gladson.

Acre: Fronteira econômica e humanitária

O presidente da Fecomércio e vice da CNC, Leandro Domingos, explicou a motivação para uma comitiva representativa do Acre na Convenção Internacional do Trabalho da OIT, que é uma Agência Multilateral da ONU, em Genebra.

“O nosso estado é uma porta de entrada para os povos andinos em busca de melhores condições sociais, políticas e de trabalho, não encontradas em seus países de origem. Ao longo do tempo, o Acre recebeu haitianos, venezuelanos e imigrantes do Peru e Bolívia. Acolhe, sem precedentes, aqueles que por estas paragens aportam. Por isso, a relevância de que a figura de seu governante máximo, o governador Gladson Cameli, se faça presente nesta edição da Convenção,” afirmou.

Para Leandro Domingos, a união entre instituições governamentais e não-governamentais é fundamental para que o estado avance nas suas políticas públicas de geração de empregos e nas suas relações entre empresários e trabalhadores.

“A nossa intenção é fortalecer as ações de acolhimento e de geração de trabalho, minimizando os conflitos entre os empregadores e os seus funcionários. É preciso, nas mais variadas formas de trabalho, diminuir os impactos das relações interpessoais e profissionais com o respaldo da OIT, que apresentará durante a Convenção orientações seguidas por todos os países participantes”, finalizou o presidente da Fecomércio.

error: Alert: O conteúdo está protegido !!