22.2 C
Juruá
terça-feira, junho 28, 2022

Menino de 12 anos morre soterrado durante brincadeira em local de extração de areia em Tarauacá

Por Redação O Juruá em Tempo.

Foi registrado neste domingo (12), a morte de Lucas Mesquita da Silva, de apenas 12 anos. O pequeno ficou soterrado em um barreiro durante uma brincadeira no bairro Ipepaconha, em Tarauacá.

De acordo com informações dos bombeiros, Lucas brincava com outras crianças em um local que tinha um barranco de cerca de 3 metros de altura, quando decidiu se esconder em um buraco e um bloco de areia acabou desmoronando sobre ele. Um barro rígido, que formava uma grande pedra, soterrou o garoto.

Com o auxílio de um cabo amarrado à viatura, os bombeiros conseguiram retirar o bloco. Eles escavaram usando uma pá e enxada até localizar Lucas, que estava sentado.
Os sinais vitais do menino estavam mínimos e ele foi levado às pressas até o hospital da cidade, porém não resistiu e morreu na sala de emergência da unidade.

Entre as causas da morte apontadas pela equipe médica estão a possibilidade de trauma na cervical, trauma por esmagamento do tórax ou asfixia por esmagamento.

Rosenir Artêmio, secretário de Obras do município, alegou que o local do acidente é de propriedade do Exército Brasileiro e que é usado pela prefeitura para extração de areia e terra que são utilizados em obras pelas ruas da cidade. Ainda de acordo com ele, existe um projeto para tornar o local um parque. O exército ainda não se pronunciou sobre a situação.

“Lá tem um morro de barro e estamos fazendo apenas a regularização da terra, temos autorização do Exército para fazer a retirada do solo e como estamos retirando, aproveitamos em outros locais”, disse Artêmio.

O secretário explicou ainda que, o local não tem sinalização de risco, já que não se esperava que algo assim podia acontecer, mas que com a ocorrência deste final de semana, deve ser instalada uma placa de alerta.

Nas redes sociais, a prefeita de Tarauacá, Maria Lucinéia, postou fotos de Lucas e lamentou a morte do menino.
“Eu quero lamentar o ocorrido e prestar a nossa solidariedade e condolências à família do Lucas, nos nomes dos pais Tais e Gilson. O Luquinhas sempre será recordado por esse sorriso contagiante. Um menino do bem, da paz e que conviveu em nossa casa e tinha uma grande amizade com o meu filho, Davi. Externamos à família as mais sinceras e sentidas condolências neste momento de dor.”

error: Alert: O conteúdo está protegido !!