24 C
Juruá
domingo, junho 26, 2022

No Acre, estudantes da zona rural precisam andar três quilômetros de ramal por falta de ônibus

Por redação.

A vida de crianças e adolescentes do Ramal do Romão, que dá acesso à Aquiles Peret, para exercerem o sagrado direito de estudar não é fácil. Por falta de condições de trafegabilidade do ramal, que fica às margens da estrada do Aeroporto, os ônibus escolares e de linha que percorriam o ramal não fazem mais o trajeto. Sobrou para a criançada e os demais moradores da comunidade fazerem a pé o trajeto pelo ramal até chegar na beira da estrada.

“Isso é um absurdo, são crianças pequenas que precisam andar todo esse trecho para ir para a estrada e conseguir pegar um ônibus. Além dos alunos, temos pessoas já de idade. Só estamos exigindo os nossos direitos, é para isso que a gente paga impostos”, afirma a moradora Elizete Feitosa.

Uma outra moradora que prefere não se identificar também reclama da situação. “Eu tenho um filho que estuda à tarde e só chega já de noite, o que é até perigoso. A pergunta que faço é que o porque que eles não consertam o ramal no lugar de prejudicar toda a comunidade:”, pergunta.

A reportagem procurou a RBTrans. O diretor de transportes da autarquia, Clendes Vilas Boas, confirmou que o fim da circulação dos ônibus se deu por conta das condições do ramal. “Nós fizemos um relatório onde nossos engenheiros vistoriaram as condições do ramal e definiram que há como ter circulação de ônibus naquelas condições horríveis do ramal”, diz Clendes.

Vale ressaltar que a melhoria do ramal é uma atribuição da própria prefeitura. Vilas Boas garante que o relatório já foi passado ao órgão competente para que as providências sejam tomadas. “Com base no nosso relatório, encaminhamos um ofício para a Seinfra para que sejam tomadas as providências de melhoria no ramal”, disse.

  • Por Leônidas Badaró, do AC24horas.
error: Alert: O conteúdo está protegido !!