23.3 C
Juruá
sexta-feira, agosto 12, 2022

No Acre, menino indígena de 12 anos é executado a tiros em meio a guerra de facções

Por redação.

Adriano Jaminawa, de 12 anos, foi morto a tiros na noite desta quarta-feira (27), na rua Valter Fernandes, no bairro José Hassem, no município de Epitaciolândia, no interior do Acre.

Segundo informações da polícia, Adriano é indígena da tribo Jaminawa, e estava em via pública quando acabou sendo surpreendido por dois criminosos chegaram em uma motocicleta e o passageiro, de posse de uma arma de fogo, efetuou vários disparos, sendo que dois desses tiros acertaram a vítima, sendo um na cabeça e outro no abdômen. A vítima ainda tentou corre, mas sem forças, acabou caindo no chão. Após a ação, os bandidos fugiram do local.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e enviou um ambulância de suporte avançado, para dar os primeiros atendimentos a Adriano, que chegou ser encaminhado com vida até o Hospital Raimundo Chaar em Brasiléia, mas a vítima não resistiu e morreu poucas horas de dar entrada na emergência da unidade de saúde.

O corpo de Adriano foi removido do Hospital e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) em Rio Branco, para os exames cadavéricos.

Policiais Militares do 5° Batalhão também estiveram no local, colheram as características dos acusados e realizaram ronda na região, mas nenhum suspeito foi encontrado.

Ainda segundo informações da polícia, a motivação do crime seria a guerra entre facções criminosas.

O caso será investigado por agentes da Polícia Civil do município de Epitaciolândia.

  • Fonte: AC24horas.
error: Alert: O conteúdo está protegido !!