26.3 C
Juruá
sexta-feira, agosto 12, 2022

O 5G chega ao Brasil e começa a funcionar pela capital federal

Por Veja Abril.

A era do 5G chegou oficialmente ao Brasil. Nesta quarta-feira, 6, a tecnologia foi ativada em Brasília. Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o serviço estará disponível em 80% da capital federal, especialmente no Plano Piloto. O 5G promete uma mudança radical na telefonia móvel e na transmissão de dados. A proposta é tornar o carregamento de um arquivo via internet muito mais rápido e fácil, ponto de partida para que empresas elevem o patamar de qualidade dos produtos e serviços oferecidos ao consumidor.

O início, entretanto, será a passos lentos. Segundo a Anatel, há 67 modelos de celular que suportam a tecnologia homologados pela agência. São aparelhos smartphones de modelos mais recentes de marcas como Apple, Samsung, Xiaomi, Motorola, entre outras. Quem tem esses aparelhos pode acessar o 5G sem um novo plano de internet. Vivo, Claro e Tim vão ativar suas redes já a partir desta terça-feira.

As próximas cidades a receber o sinal serão São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre e João Pessoa. No entanto, ainda não há data definida para a entrada em operação. A previsão inicial era que todas as capitais deveriam ter o 5G funcionando até 31 de julho, mas, devido às dificuldades logísticas para importação de equipamentos, o prazo foi estendido para 29 de setembro. A implementação começará por Brasília justamente por motivos logísticos, já que a instalação do sinal na capital exigiu uma menor quantidade de dispositivos em comparação às demais cidades.

A ligação da última geração de internet no Brasil abre uma grande oportunidade para o desenvolvimento do país. Um estudo encomendado pela Huawei à consultoria Deloitte mostra que o PIB brasileiro pode ter um impulso de 2,5% ao ano, por quinze anos, com a adoção dessas tecnologias. Além da conexão mais rápida nos celulares, o 5G abre o caminho para o aumento da velocidade nas transmissões, maior e também para capacidades que ainda eram restritas, como a chamada internet das coisas (IoT). Por meio dela, aparelhos de usos diversos, de eletrodomésticos a automóveis, se conectam às redes e transmitem dados em alta velocidade entre si.

error: Alert: O conteúdo está protegido !!