33.9 C
Juruá
sexta-feira, agosto 12, 2022

Acre tem 26% menos focos de queimadas em 2022 que no mesmo período do ano passado

Por Redação O Juruá em Tempo

O Acre fez a transição entre julho e agosto com números inferiores aos registrados no ano passado no mesmo intervalo de tempo, no que diz respeito às detecções de queimadas.

Em 2021, de janeiro a julho, o estado teve
 detectados 616 focos de queimadas, 26% a menos do que o registrado neste ano no mesmo período, quando o satélite de referência do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) flagrou 451 focos.

O Inpe adverte, no entanto, que os dados de focos de queimadas do sensor MODIS do satélite de
referência deixaram de ser gerados entre 31 de março e 13 deste ano, devido a problemas técnicos, conforme divulgado pela Agência
Espacial Americana – NASA.

Por conta disto, as séries temporais de dados do
 Programa Queimadas foram prejudicadas e neste contexto o Inpe passou a divulgar também as análises dos dados de focos do sensor VIIRs do satélite SNPP.

Os dois conjuntos de dados referem-se às passagens vespertinas dos satélites AQUA e SNPPcsendo que o VIIRS possui melhores resoluções espacial e radiométrica, resultando na detecção de mais focos.

O Inpe também explica que embora as quantidades de focos detectados pelos sensores MODIS e VIIRS seja diferente, elas são altamente correlacionadas, permitindo assim a composição
de séries com os dois conjuntos de dados, desde que devidamente ajustados.

Um dado que merece destaque é o relacionado à
 redução de focos de queimadas no mês de julho nos últimos dois anos. No ano passado, foram registrados 433 focos de calor contra 313 do ano corrente.

Agosto, no entanto, é o primeiro dos três meses
 mais críticos do ano, junto com setembro e
outubro. Em 2021, esses meses registraram no Acre, respectivamente, 3.185, 3982 e 1118 focos de queimadas, segundo os dados do Inpe.

Com informações Ac24horas

error: Alert: O conteúdo está protegido !!