23 C
Juruá
domingo, abril 21, 2024

Edvaldo repudia deboche de médicos acreanos com relação ao estado clínico de Marina, acometida pela Covid-19

Por Assessoria.

- Publicidade -

O deputado estadual Edvaldo Magalhães (PCdoB) apresentou nesta terça-feira (9) uma moção de repúdio às falas ofensivas proferidas por três profissionais médicos do Acre contra a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, que foi acometida pela covid-19, no sábado (6).

O parlamentar disse que o documento tem por objetivo ser pedagógico e mostrar que a Assembleia não aceita a intolerância, o desrespeito e acima de tudo, a falta de humanidade.

“Nós nunca vamos desejar para àqueles que discordam do nosso olhar sobre a vida e sobre o mundo, a morte, a desgraça. Quem faz isso é desumano. Quem faz isso não merece respeito. Eu espero até que num lapso de autocrítica, de contrição, essas pessoas se arrependam do que fizeram e venham a público pedir desculpas. Mas para que o fato não se perca, essa moção é para deixar registrado que a Casa da Democracia não tolera a intolerância”, disse o parlamentar.

Edvaldo Magalhães lembrou a trajetória de Marina Silva, que já foi líder seringueira, vereadora de Rio Branco, deputada estadual, senadora do Acre por dois mandatos, ministra do Meio Ambiente no primeiro governo de Lula e neste novo mandato, além de ter sido eleita deputada federal por São Paulo.

Entenda a motivação da Moção de Repúdio

Assim que Marina Silva foi acometida pela covid-19, no último sábado (6), os médicos Jorge Lucas da Fonseca, Grace Monica Alvim Coelho e Nilton Torrez Chavez fizeram falas de deboche com relação ao quadro clínico de Marina em grupo de aplicativo de mensagens.

Em um dos trechos, o médico Nilton Torrez Chavez chega a dizer: “kkkk… tomara que os vírus da covid estejam bem”. O que recebe a confirmação de Jorge Lucas da Fonseca: “kkkkk…num é”. Mais acima, a médica Grace Monica responde Jorge Lucas sobre o questionamento a respeito da eficácia da vacina: “coisas da vida… e da vacinação”, diz a médica na tentativa de colocar em suspeição os imunizantes que salvam milhões de vida ao redor do planeta.

- Publicidade -
Copiar