25.6 C
Juruá
terça-feira, abril 23, 2024

Gladson cobra Lula para ser mais duro com empresas aéreas: “passagem de R$ 6 mil não dá”

Por redação.

- Publicidade -

O governador Gladson Cameli compareceu na manhã desta quarta-feira, 31, na 3ª Reunião Ampliada do Colegiado de Deputados do Parlamento Amazônico, realizada na Sede Assembleia Legislativa do Acre. Antes da agenda, o chefe do Palácio Rio Branco conversou com a imprensa e ressaltou a pauta coletiva pregando a união de todos para resolver a questão do transporte aéreo. “Nós precisamos resolver o problema de transporte, eu mesmo, com o presidente [Luiz Gonzaga] hoje e os demais deputados, para chegarmos aqui hoje tivemos que fazer uma peregrinação. Pedir favor. Nós não podemos ser um estado do que já teve. Precisamos pensar no presente e no futuro. E unidos somos mais fortes, por isso eu fiz questão de vir não só falar, mas registrar o meu apoio”, frisou Cameli.

Questionado pela imprensa sobre a questão de aviação, onde foi recentemente informado que o Aeroporto de Cruzeiro do Sul ficará fechado por 4 meses durante o dia para reforma, e também aos altos preços das tarifas das passagens, o governador cobrou uma postura mais enérgica do governo federal. “Amigos eu vou ser muito sincero como sempre fui, ou o governo federal, o presidente da república, toma uma decisão séria ou vai ser mais uma reunião em vão, porque nós estamos cansados de muita conversa e pouca ação. Por isso o presidente da república e o congresso tem que tomar uma decisão, porque não dá mais da gente ficar pedindo favor. Uma passagem de R$ 6 mil não dá. E o Acre não tá pedindo nada de graça. Sempre pagamos e temos diretos, assim como o Estado de São Paulo, iguais. Não é o direito de ir e vir? Então eu peço sempre isso. Tá na hora do governo federal tomar providências”, desabafou.

Cameli afirmou que reduziu o ICMS do combustível da Aviação de 26% para 3% com o compromisso das passagens aéreas fosse mais baratas, o que não ocorreu. “O ICMS era 26%, abaixei para 3%, a passagem abaixou? Cadê os voos? Agora uma desculpa de ajeitar aeroporto. Eu e o presidente da Assembleia passamos dificuldades para pousar aqui hoje. Então espera aí. Está na hora de sermos mais duro. O Ministério Público está nos apoiando, o Tribunal de Justiça e vou bater agora na porta do presidente da república”, disse.

Além da aviação, Cameli comentou sobre a ordem de serviço de R$ 175 milhões para manutenção da BR-364. “A BR-364 é um patrimônio de todos. Essa BR que já foi construída com tanta dificuldade não pode perder o seu sentido, que é o direito de ir e de vir. Então temos que parabenizar o governo federal, sim, porque está tomando atitudes, está dando respostas e está iniciando uma obra tão sonhada. Agora precisamos realmente fazer obras de qualidade. Porque não adianta apontar para o poder do gestor público, se nós não tivermos que fiscalizar. Por isso que eu conto sempre com o apoio da imprensa”, enfatizou.

  • Fonte: AC24horas.
- Publicidade -
Copiar