23 C
Juruá
domingo, abril 21, 2024

Ministério Público e forças policiais deflagram operação contra facções criminosas

Por Assessoria.

- Publicidade -

O Ministério Público Brasileiro, por meio do Grupo Nacional de Combate ao Crime Organizado (GNCOC), deflagrou, nesta quarta-feira, 10, uma grande operação de combate a facções criminosas, tráfico de drogas, lavagem de valores e crimes correlatos.

A operação, que ocorre de forma simultânea em 13 estados, conta com a participação de promotores de Justiça dos Grupos de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaecos) dos Ministérios Públicos dos Estados do Acre, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Pará, Paraná, Rio Grande do Norte, São Paulo e Tocantins, e com o apoio de policiais militares e civis, para cumprimento de mandados de prisão e mandados de busca e apreensão.

(Foto: MPAC)

O objetivo da ação integrada é a desarticulação de organizações criminosas violentas, efetivação de prisões de seus integrantes e coleta de provas das práticas criminosas identificadas em investigações realizadas no âmbito do Ministério Público.

Acre

No estado do Acre, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), em conjunto com a Polícia Militar, deflagrou a Operação RED FLAG, com o objetivo de objetivo de efetivar 25 prisões preventivas de integrantes de organização criminosa de atuação nacional, bem como dar cumprimento a 12 mandados de busca e apreensão nos municípios de Rio Branco e Porto Acre, totalizando 37 mandados judiciais, expedidos pela Vara de Delitos de Organização Criminosa, que possui competência estadual.

O nome da operação, RED FLAG, que em português significa “bandeira vermelha”, faz referência à cor usada pela facção criminosa alvo da ação e ao trabalho das forças de segurança no enfrentamento do crime organizado.

GNCOC- É um grupo formado por membros dos Ministérios Públicos Estaduais e da União e foi criado no ano de 2002 pelo Conselho Nacional de Procuradores-Gerais de Justiça (CNPG), face o assassinato do promotor de Justiça de Minas Gerais, Francisco José Lins do Rêgo Santos, vítima da ação armada de uma organização criminosa que atuava no ramo de adulteração de combustíveis.

O GNCOC tem como objetivo fundamental o combate às organizações criminosas e prima pela interação de seus membros entre si e com diversas Instituições parceiras.

O GNCOC, sob a presidência do procurador-geral de Justiça do Estado de São Paulo, Mario Sarrubbo, mantém grupos de trabalho permanentes de combate às facções criminosas, integrados por todos os Gaecos dos Ministérios Públicos Estaduais e Federal.

- Publicidade -
Copiar