25 C
Juruá
sexta-feira, abril 12, 2024

Na Bolívia, Fluminense teve torcedores do interior do Acre e de Israel

Por redação.

- Publicidade -

O Fluminense contou com torcedores especiais na derrota por 1 a 0 para The Strongest. Rivando e Hércules Mota saíram de Xapurí, município do Acre que faz fronteira com a Bolívia, para ver o time do coração jogar. Eles estavam juntos de Omer Sorero, um israelense com a camisa 12 tricolor, de Marcelo, quando a reportagem do ge os encontrou.

Rivando começou a gostar de futebol na década de 80. A paixão surgiu escutando os gols de Romerito e companhia no rádio. Hércules, seu sobrinho, veio acompanhando o tio, já que jogo na Bolívia é muito mais próximo do que ir ao Rio de Janeiro.

A proximidade foi tão grande que até mesmo foto e autógrafo do ídolo Fred eles conseguiram. Se Rivando estava um pouco triste porque não ia poder ver Germán Cano de perto, a possibilidade de encontrar o atacante dos títulos de 2010 e 2012 foi muito melhor do que ele poderia imaginar.

Fred assina camisa de Rivando Mota, torcedor do Fluminense — Foto: Davi Barros/ge
Fred assina camisa de Rivando Mota, torcedor do Fluminense — Foto: Davi Barros/ge

– Meu sonho, cara, nunca imaginava ver os caras de perto. Olha como eu estou (arrepiado). Cara, o Fred, cara. O Fred. Paixão no mundo. Fluminense. Sem comparação. Fred é incomparável. Era um sonho. Hoje realizei. Obrigado Bolívia! Obrigado, Fluminense!

Omer, porém, não teve a mesma sorte. Quando se planejaram para assistir ao jogo do Fluminense em La Paz, os três imaginavam que poderiam ver em campo os principais nomes do elenco, mas foram surpreendidos com a decisão de Fernando Diniz de poupar jogadores.

Rivando Mota, Omer Sorero e Hércules Mota: o trio viajante — Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense

A passeio na Bolívia depois de servir ao exército israelense, Omer já passou por Chile, Peru e Brasil. O encanto com Marcelo não é por causa do Fluminense, em si, mas isso ajudou com que torcesse mesmo assim.

– Sou um grande fã do Real Madrid… Tenho a camisa do Marcelo, ele é uma lenda e por isso comprei a camisa dele. Eu vim para assistir, mas ele se machucou e tudo bem, vim para torcer não só para o Marcelo, mas pelo Fluminense. Eu amo o Fluminense por causa do Marcelo.

Rivando, Omer e Hércules não deram sorte de ver o Fluminense completo e nem de ver o time vencer. Mesmo assim, a derrota para o The Strongest manteve o time na liderança do Grupo D da Libertadores, com nove pontos em quatro jogos, seguido pelo bolivianos, com seis. Sporting Cristal e River Plate fecham a chave com quatro pontos cada. O próximo jogo do Flu pela Libertadores é contra o River, dia 7 de junho.

  • Fonte: ge.
- Publicidade -
Copiar