24 C
Juruá
terça-feira, abril 23, 2024

“Perverso, esse é o tratamento que o governador está dando aos profissionais da Saúde”, diz Edvaldo Magalhães ao defender reajuste dos plantões

Por Assessoria.

- Publicidade -

O deputado estadual Edvaldo Magalhães (PCdoB) esteve presente durante o ato realizado pelo Sindicato dos Profissionais Auxiliares de Enfermagem e Técnicos de Enfermagem e Enfermeiros do Acre (Spate/Acre) realizado hoje (5), em frente ao Palácio Rio Branco.

Na pauta, os trabalhadores reivindicam o reajuste no valor dos plantões pagos a diversas categorias de técnicos. Atualmente, o valor não passa de R$ 78,00, no plantão de 12 horas.

Edvaldo Magalhães disse que a solidariedade precisa ser feita não só em palavras, mas deve ser materializada em ações tanto dentro da Assembleia quanto nas ruas. Para ele, o governo do Estado poderia ter tido um outro olhar com estes profissionais.

“É preciso que a solidariedade se materialize em todos os momentos. Os depoimentos ditos aqui por aqueles que vivem dentro das unidades e passeiam de vez em quando em casa, ganhando um subsalário e tendo um tratamento de escravo da Saúde, mereciam um acolhimento diferente por parte do governo do Estado no tocante ao debate dos plantões. O custo dos plantões extras e de todos os técnicos que foi previsto para ser R$ 380 mil por mês, na verdade é R$ 320 mil”, ressalta.

O deputado acreano acrescentou que em dois dias apenas, o governo nomeou 272 pessoas, com um custo mensal um pouco acima de R$ 1,5 milhão. “Só de nomeações de cargos comissionados, o governo fez nomeações de 272 pessoas que custam R$ 1 milhão 534 mil por mês. Se você tirasse o valor dos técnicos, ainda sobrava R$ 1,2 milhão para o governo fazer a farra dele, mas pelo menos tivesse respeitado os técnicos. Por isso, a luta é justa”, finalizou.

- Publicidade -
Copiar