25.5 C
Juruá
domingo, abril 14, 2024

Polícia investiga influenciador que montou ‘cela’ e fingia ser presidiário em vídeos

Por redação.

- Publicidade -

A Polícia Civil do Rio de Janeiro iniciou nesta terça-feira, 2, uma investigação contra um tiktoker que construiu um cenário de cela e publicava vídeos fingindo estar preso. Rômulo Felipe Freire, 47, vai responder por apologia ao crime, estelionato e incitação ao crime; ele foi indiciado pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática ( DRCI).

Com quase 44 mil seguidores no TikTok, ele publica vídeos e faz transmissões ao vivo fingindo estar dentro de uma unidade prisional do Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu (RJ). De acordo com a polícia,  ele usava “uma linguagem peculiar de criminosos e fazia apologia a diversos crimes”.

Rômulo negou que fazia apologia ao crime e disse que o objetivo dos vídeos era alertar os mais jovens que pensam em entrar para a vida do crime. “O que eles têm dentro da casa do pai e da mãe não se compara a uma cela de cadeia. Que eles possam refletir ao ver os vídeos”, disse.

O influenciador já foi interno do sistema prisional por três anos pelo crime de formação de quadrilha e por sua ligação com a milícia. Atualmente, ele trabalha como barbeiro na zona oeste da capital carioca.

- Publicidade -
Copiar