27.8 C
Juruá
sexta-feira, abril 12, 2024

Quase 100 mil acreanos sobrevivem de mesada, doação, aluguel, pensão ou aposentadoria

Por redação.

- Publicidade -

Divulgada nesta quinta-feira (11) pelo IBGE, a pesquisa ‘PNAD Contínua: Rendimento de Todas as Fontes 2022’ mostra que do total de pessoas residentes no Estado em 2022, 473 mil, ou 52,4% da população, possuíam algum tipo de rendimento.

Em 2022, o IBGE estimou 902 mil pessoas residentes no Estado, ante 777 mil em 2012.

Dentre os componentes dos rendimentos de outras fontes, a categoria ‘outros rendimentos’ manteve a maior estimativa: 11,0% (99 mil pessoas) da população acreana recebia este rendimento em 2022; seguida por aposentadoria e pensão: 8,3% dos habitantes -ou 75 mil pessoas. Com percentuais bem menores, seguiam as categorias de doação e mesada de não morador e pensão alimentícia (1,6%) e de aluguel e arrendamento (0,6%).

Dentre todas as categorias que compõem o rendimento proveniente de outras fontes, o item aposentadoria e pensão manteve-se como o de maior média em 2022 (R$ 2 161). Em todas as grandes regiões, a aposentadoria e pensão também representava a categoria de maior valor médio, variando de R$ 1 803 na região Nordeste a R$ 2 538 na região Centro-Oeste. Entre 2021 e 2022, houve elevação do seu valor na Centro-Oeste (5,0%) e, em maior medida, na Norte (14,0%).

  • Fonte: AC24horas.
- Publicidade -
Copiar