24 C
Juruá
terça-feira, abril 23, 2024

TJAC e Asmac realizam abertura da 9ª edição do projeto Cidadania e Justiça na Escola

Por Redação

- Publicidade -


Nesta terça-feira, 2, o Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) e a Associação dos Magistrados do Acre (Asmac) realizaram, na Escola Almada Brito, no bairro Calafate, a aula inaugural da 9ª edição do projeto “Cidadania e Justiça na Escola”. Com apoio da magistratura e dos voluntários da Rede de Proteção da Infância e Juventude serão realizadas palestras em unidades escolares de Rio Branco e municípios.

“O país se faz com homens e livros” – citando Monteiro Lobato, a presidente do TJAC, desembargadora Regina Ferrari deu ênfase ao apoio financeiro recebido da Asmac e da emenda parlamentar do então deputado federal Alan Rick para que todos os alunos a todas as alunas recebessem a “Cartilha da Justiça”. O material didático possui ilustrações em quadrinhos e linguagem lúdica adequada à faixa etária dos leitores, assim potencializa o ensino, enquanto recurso pedagógico e de pesquisa dos(as) estudantes.

Administração da unidade escolar acolheu a programação, especialmente a diretora Elaine Soares, a diretora de Ensino Maria Zélia Mendonça, a coordenadora pedagógica Maria Izabel, a coordenadora de Ensino Gabriela Martins e a professora Francisca Lima. A diretora disse que esse é o segundo ano que a escola participa do projeto: “as portas estão sempre abertas para o Tribunal de Justiça! Esse é segundo ano que abraçamos o projeto, porque foi muito proveitoso. Os(as) alunos(as) fizeram redações sobre o que aprenderam e foi muito interessante a participação de todos(as)”.

“O que é cidadania?”, perguntou a desembargadora Waldirene Cordeiro, coordenadora estadual da Infância e Juventude. Um conceito que é complexo de ser definido por adultos, também foi um desafio para as crianças, que possuem entre 10 a 12 anos de idade. Falar sobre cidadania é apresentar os direitos e deveres aos(as) alunos(as), portanto é um caminho para perceber a complexidade das relações na sociedade.

Na última quinzena de abril, o Comitê de Enfrentamento à Violência nas Escolas pontuou justamente como as ações educativas são o caminho para provocar reflexões importantes no público infanto-juvenil. “Essa é uma experiência em que as crianças vão iniciando a compreensão dos princípios da cidadania. Eles estão aqui para ouvir, aprender e esse trabalho vai contribuir para o desenvolvimento de cada um(a) deles(as)”, completou a diretora de Ensino.

Com efeito, o secretário adjunto de Administração de Educação, Reginaldo Prates deu relevo a missão da atividade: “estamos entusiasmados para avançar nessa temática de prevenção de violências nas escolas, porque é muito importante formar valores nas crianças, porque assim ajudamos a criar uma sociedade com mais gentileza e empatia”.

Aula Inaugural

O presidente da Asmac, juiz Gilberto Matos, foi o responsável pela aula inaugural e conversou com os(as) alunos(as) do 5º Ano “B” sobre a divisão dos três poderes e a Constituição Federal. Em suas primeiras palavras, compartilhou sua memória afetiva sobre quando havia atividades em seus tempos de escola, o que era sempre recebido com empolgação pela turma, dessa forma disse ser grato por poder construir essa lembrança boa em outras crianças.

A “Cartilha da Justiça” também contempla noções sobre o funcionamento do Estado, direitos básicos, bullying, Lei Maria da Penha, meio ambiente, alienação parental, guarda compartilhada e Justiça Restaurativa.

Também estavam presentes a defensora pública Juliana Marques, o juiz-auxiliar da Presidência Giordane Dourado, as juízas Andrea Brito, Vivian Yugar, Evelin Bueno, o secretário de Educação Aberson Carvalho, o secretário-adjunto de Educação Reginaldo Prates, o coronel Glayson Dantas e a secretária de Educação de Rio Branco Nabiha Bestene.

Fotos e informações da assessoria do TJAC

- Publicidade -
Copiar